Monumento é vandalizado no Centro de São Carlos

Vandalismo no Centro

Texto de Cirilo Braga

Nem só nos cemitérios a memória dos mortos é desrespeitada. Na Praça da Catedral é frequente alvo de vandalismo o monumento que assinala o local onde foram depositadas as cinzas do jornalista são-carlense Clóvis Pacheco e de sua esposa, a poetisa Cecilia Arruda Campos Pacheco. O pedestal revestido de granito instalado em 1985, já teve a placa furtada e reposta e é habitual alvo de pichadores que talvez nem se deem conta do que ele representa.