Moradores do Nova São Carlos estão preocupados com a segurança e reclamam de terreno perto da subestação da CPFL

Moradores dizem que local à noite é perigoso

Os moradores da região da rua Raimundo Correa e demais ruas do Jardim Nova São Carlos estão preocupados com a segurança. Eles dizem que um terreno que fica ao lado da subestação da CPFL está com mato alto. Este terreno faz frente para a rua Oswaldo de Santi e uma pequena parte é usada por pessoas que trabalham em empresas na região para parar seus veículos durante o horário de expediente.

Contudo, no período noturno o terreno que realmente tem mato alto e uma cerca que separa a sua área daquela que pertence a CPFL se torna um local perigoso. De acordo com os moradores, é frequente a entrada de pessoas desconhecidas no meio do mato, bem como carros que param na rua durante o período noturno e ficam por um bom tempo ali.

Essa munícipe explicou que até carro abandonado já apareceu nesta região. Ela diz que a iluminação nas imediações é bastante precária durante o período noturno.

Uma outra moradora explicou que já reclamou por diversas vezes com a Prefeitura Municipal sobre a questão do mato neste terreno, mas que ninguém tomou providências.

Essa é uma reclamação não apenas de quem reside no Nova São Carlos, mas em outras áreas na região Ricetti e Vila Monteiro, assim como no Castelo Branco há reclamações relacionadas a mato e locais que servem de esconderijo para pessoas suspeitas.

Uma moradora da Totó Leite, no Ricetti, afirmou que em alguns casos existem pessoas estranhas que passam fotografando as casas. Esse expediente já foi observado em outras ruas da Vila Monteiro, Nova São Carlos e Jardim Ricetti.

Há também a questão dos moradores de rua que passam muitas vezes diariamente nas casas pedindo alguma coisa. Uma moradora da Paulo Mont Serrat, no Ricetti, contou que sua casa recebe duas ou três “visitas” de pedintes de segunda a sexta e que até durante o período noturno já ocorreram toques em suas campainha de gente querendo dinheiro.

A vulnerabilidade social em São Carlos aumentou com a pandemia, os empregos minguaram e muitas pessoas estão nas ruas pedindo, o maior exemplo disso são os cruzamentos do Centro da cidade. Em praticamente todos eles há pessoas tentando vender alguma coisa ou pedindo um trocado, uma prova clara de que as oportunidades estão rareando no mercado de trabalho e isso faz com que muitas pessoas saiam pelas ruas pedindo ou então até cometendo pequenos delitos. O vício em drogas também é outro fator que induz as pessoas a sair pedindo ou então cometendo crimes, especialmente os de furto.