Morte do psicólogo Walter Favaretto Filho entristece São Carlos

Walter era muito conhecido em São Carlos

Toda a vez que eu encontrava que o Walter Favaretto Filho sempre ficava muito feliz, mas hoje o dia amanheceu triste quando um outro amigo querido, o Paschoal do famoso bar, me avisou sobre o falecimento do psicólogo, ele teve problemas cardíacos. Fiquei consternado, porque sei que Walter era uma pessoa extremamente gentil e amável com todos.

Não havia uma vez que não o encontrasse em algum local que nossa conversa não ocorresse de maneira amistosa e sempre com muito carinho entre as partes. Sem contar, que ele como psicólogo atuou por anos com exames psicotécnicos na cidade, praticamente todo o são-carlense passou por sua clínica para fazer um exame deste tipo para alguma necessidade profissional.

Algumas perdas, como essa do Walter aos 70 anos, deixam marcas e a cidade inteira chorou por seu falecimento numa sexta-feira, algo que ainda não se fixou na mente de quem era seu amigo, porque os bons quando se vão deixam lembranças que são incorrigíveis em quem fica nesta terra de Santa Cruz.

O falecimento de Walter é uma perda irreparável para São Carlos, sobretudo porque ele ajudava a construir essa cidade no seu dia a dia e este tipo de pessoa nestes tempos tão estranhos que vivemos se tornou cada vez mais rara e assim o podemos definir: alguém raro, talentoso, uma excelente cidadão.

O que nos resta dizer neste momento de profunda dor é que estamos unidos em oração com sua família e lhe agradecer por sua passagem por aqui, pois ela dignificou e muito a definição de ser humano.

Infelizmente, hoje São Carlos está bem mais pobre.

Vai com Deus, Organização!

 

Renato Chimirri