MP que dava poder a Weintraub de escolher reitor é revogada e UFSCar retoma processo de sucessão

Reitora falou sobre sucessão
Em entrevista, Reitora da UFSCar esclarece a situação atual, as ações políticas realizadas e o que acontecerá daqui para frente

 

Para prestar esclarecimentos sobre o processo eleitoral que culminará na escolha e nomeação do (a) reitor(a) da UFSCar para o período 2020-2024, a atual Reitora, Wanda Hoffmann, concedeu uma entrevista em que aborda a revogação da Medida Provisória 979/2020. Também analisa o cenário, ações políticas realizadas e os próximos passos do processo de sucessão na Reitoria da UFSCar. Confira, a seguir, a íntegra da entrevista.

1- No dia 12 de junho foi publicada a revogação da Medida Provisória 979/2020. O que isso significa, na prática, para o processo de sucessão da Reitoria da UFSCar?

Com a revogação da Medida Provisória 979/2020, o quadro jurídico ficou bem mais claro. A UFSCar poderá retomar seu processo eleitoral normalmente, a ser iniciado pela Pesquisa Eleitoral junto à Comunidade Universitária visando identificar suas preferências com relação aos que deverão ocupar os cargos de reitor(a) e vice-reitor(a) da UFSCar no período 2020-2024.

O mais importante é que a Comunidade Universitária poderá participar da escolha de seus dirigentes, conforme a cultura democrática da UFSCar. É o que todos nós queremos.

2- Houve alguma ação política de sua parte com relação à MP 979?

Atuamos em conjunto com outros reitores das Instituições Federais, por meio da ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior). No dia 11/06, em pleno feriado, tivemos uma reunião com a Diretoria da ANDIFES e reitores das Instituições que teriam eleições em 2020. A ANDIFES fez uma forte ação junto a diversos parlamentares, priorizando uma saída política e negociada que, felizmente, foi bem sucedida.

3- O que acontece agora, Reitora? O processo eleitoral será retomado?

Assim que tomamos conhecimento da MP 979, na manhã do dia 10/06, fomos obrigados a suspender a reunião do Conselho Universitário que estava agendada para a tarde do dia 10, como medida responsável e de equilíbrio que o momento exigiu. Isso foi necessário para entendermos melhor a situação e para ações políticas em conjunto com a ANDIFES. Trabalhamos bastante ao longo desses últimos dias. No momento, nosso entendimento é que podemos dar continuidade ao processo de sucessão à Reitoria, com serenidade e segurança.

Já agendamos nova reunião do Conselho Universitário, para 17/06.

4- Recentemente uma entidade sindical ligada à Universidade divulgou edital e calendário para Consulta Eleitoral para sucessão da Reitoria. Esta ação tem o apoio da Universidade, Reitora?

A UFSCar ainda não deliberou sobre isso. Na próxima reunião do Conselho Universitário, a primeira decisão será se a própria UFSCar irá realizar uma Pesquisa Eleitoral, ou não.

Se o ConsUni decidir por realizar a Pesquisa Eleitoral Paritária, decidirá em seguida quanto ao edital, calendário, etc., e só então essas informações serão divulgadas à Comunidade Universitária. Caso o ConsUni decida que a UFSCar não fará a Pesquisa Eleitoral, existe a possibilidade de a UFSCar apoiar operacionalmente uma Pesquisa a ser realizada pelas Entidades Sindicais. É uma possibilidade, mas o ConsUni ainda não decidiu sobre isso.

A divulgação de edital e calendário pelas Entidades foi precipitada, em especial porque na reunião do dia 05/06 as Entidades pediram ao ConsUni uns dias para realizarem novas assembleias, a fim de decidir se apoiariam e participariam da Consulta a ser realizada pela própria UFSCar. Em respeito às Entidades, o ConsUni decidiu adiar sua decisão, na tentativa de um processo único, consensual, com apoio de todos os envolvidos.

Mas, enfim, retomaremos a questão na próxima reunião do ConsUni, e a decisão será então tomada. Como temos feito desde que desencadeamos as discussões, em 22 de abril, a Reitoria se compromete a manter a Comunidade Universitária sempre informada, para que o processo ocorra com total transparência.

5- A UFSCar tem condições de realizar uma eleição neste momento de isolamento social, Reitora?

A UFSCar tem totais condições de realizar uma Pesquisa Eleitoral, ou ainda uma eleição, de forma totalmente remota, preservando a saúde e a integridade das pessoas. Já realizamos eleições online anteriormente, para o próprio Conselho Universitário; funcionou corretamente e, atualmente, é um procedimento bem aceito pela Comunidade Universitária da UFSCar.

6- Desta Pesquisa Eleitoral sairá o nome do reitor ou da reitora para o período 2020-2024?

O resultado desta Pesquisa será um subsídio ao Colégio Eleitoral, formado pelo próprio Conselho Universitário, que então formará uma lista com 3 nomes a ser enviada ao Ministério da Educação. Historicamente, o Colégio Eleitoral tem respeitado a vontade da Comunidade ao elaborar a lista tríplice.

7- O que a Universidade pode esperar deste processo eleitoral, Reitora?

A UFSCar tem uma cultura democrática há décadas. Assim, o processo de escolha de seus dirigentes ocorre com a participação de toda a Comunidade – com estudantes, docentes e técnico-administrativos assumindo o mesmo peso no resultado da Pesquisa Eleitoral.

O que eu espero? Respeito às instituições e respeito à história democrática da Universidade. Processo limpo e transparente. Debate respeitoso e construtivo. Que a Comunidade Universitária possa participar da escolha de seus dirigentes com segurança, respeito à vida e ampla participação. E que a vontade da Comunidade Universitária prevaleça. É isso o que espero.