Nem os mortos conseguem descansar em paz na cidade de São Carlos

Trabalho no muro do cemitério

Há muito tempo que entra governo e sai governo em São Carlos e o cemitério Nossa Senhora do Carmo é tratado com desleixo por quem está na Prefeitura, este, portanto, não é um privilégio do governo Airton Garcia.

Ocorre que o “homem do boné” é quem está de plantão no poder e cumpre dizer que sua administração é extremamente falha no que diz respeito a zeladoria da cidade e isso inclui o Nossa Senhora do Carmo e também o cemitério Santo Antonio de Pádua na Vila Prado.

É mais do que comum os leitores do São Carlos em Rede enviarem para a redação imagens, vídeos e reclamações sobre mato, insetos, cheiro forte e falta de segurança nos cemitérios locais, porém por mais que a imprensa fale do assunto a Prefeitura parece sempre fazer ouvidos moucos para a questão.

O que vemos em todos os governos é sempre a mesma coisa: o prefeito de plantão manda limpar o cemitério na época de Finados e assim faz aquela média, pois neste período a visitação aos locais triplica, depois o desmazelo continua e tudo volta ao normal. O que é nítido nessa situação é que falta um plano, uma estratégia e uma política competente para se cuidar dos cemitérios.

Aventou-se que concedê-los para a iniciativa privada seria uma saída, pode ser que realmente seja, porém isso precisa ser bem feito, para que o local não se torne um caça-níquel que explore a dor alheia. Outro ponto que precisa ser melhorado, além da limpeza, é a segurança e neste ponto fico pensando como a Prefeitura é incompetente que não conseguiu instalar câmeras de segurança nestes locais para pelo menos amenizar os furtos.

Claro, vão dizer que câmeras custam dinheiro e realmente isso é verdade, porém será que o município não consegue uma emenda com deputados ligados ao prefeito para realizar esse serviço de suma importância para a preservação da memória dos que já se foram? Sem contar o respeito para com as famílias…

O debute da vergonha com relação aos cemitérios aconteceu na noite de ontem, 18, quando o muro principal do Nossa Senhora do Carmo caiu por causa da tempestade que assolou São Carlos.

O volume de chuva foi grande mesmo, porém não é de hoje que tem gente dizendo que o muro, muito antigo, estava mole, já ouvia essa conversa desde o governo Barba e de lá para cá tivemos além de Airton Garcia, Paulo Altomani na Prefeitura.

Será que esses administradores nunca perceberam os problemas do cemitério? Será que falta tanto dinheiro assim? Será que a cidade de São Carlos não consegue de alguma forma dar dignidade para quem já se foi desta vida?

“A morte” do muro do Nossa Senhora do Carmo veio justamente perto do feriado de finados para lembrar os políticos são-carlenses que eles já morreram faz tempo em termos de competência, arrojo e satisfação do que fazem para a sociedade.

Contra isso, não há ressurreição que resista!

Renato Chimirri