O crime do cemitério clandestino no Aracy é assustador

Pessoas enterradas em vala comum

Um trabalho importante do delegado João Fernando Baptista e a equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São Carlos culminou com a descoberta de um dos crimes mais assustadores dos últimos tempos: três pessoas mortas, duas teriam sido a pauladas e outra estrangulada no Aracy II, numa área em frente de uma casa. Duas mulheres e um homem.

Algo chocante, porque este tipo de crime parece que nunca acontecerá em nossa cidade, pois ainda achamos que vivemos em um pacato município do interior, porém quando vemos essa situação violenta temos a certeza de que São Carlos mudou, para pior, e que hoje está com os mesmos problemas das grandes cidades com relação à violência urbana.

Matar já é um ato terrível, mas dessa forma, e ainda sepultar os corpos de maneira clandestina nos faz lembrar histórias contadas no rádio policial de São Paulo pelo famoso radialista Gil Gomes, quem é mais velho saberá de quem estou falando, aos mais novos sugiro uma pesquisa no Youtube para descobrir de quem se trata.

O motivo do crime pelas apurações da DIG foram as drogas, um flagelo que carcome a sociedade e que já ceifou muitas vidas (repressão parece que não funciona, é preciso discutir seriamente o que fazer), há um homem preso e os trabalhos da Polícia Judiciária prosseguem para que o caso seja elucidado de uma vez por todas. Contudo, fica aos nossos olhos a sensação de impotência diante de tanta violência que parece ter tomado conta da sociedade.

Hoje somos violentados por políticos ladrões, pelo sistema que não oferece condições para as pessoas poderem estudar e não cair no mundo da criminalidade e também por gente que tem apenas a ânsia de cometer o mal. A sensação que fica é que a bondade e solidariedade estão perdendo a batalha para a violência e falta de consideração pela vida humana. É parágrafo comum dizer, mas sempre temos que frisar: nada justifica matar um outro ser humano, nada justifica a violência cotidiana contra as mulheres  e também contra pessoas de outros grupos. Somos todos humanos, deveríamos amar a vida e não a morte.

Fico aqui pensando como uma família recebe uma notícia dessas: “seu ente querido que estava desaparecido foi encontrado enterrado em uma vala comum na rua tal!” É devastador, assustador e inconcebível, onde vamos parar?

A violência tomou conta, quem tem poder nada faz para mudar essa situação, pois lucra com este cenário de caos, enquanto isso outros crimes escabrosos como esses seguem sendo cometido por todo esse Brasil e nós apenas ficamos sabendo de uma pequena ponta que aparece no noticiário.

Esse crime apurado pela Polícia Civil de São Carlos entra para a galeria das situações mais tristes já observadas na cidade.

Até quando seres humanos serão tratados dessa forma? Não podemos jamais normalizar uma situação dessa. Que a justiça seja feita!

Renato Chimirri