O exemplo da estudante que aos 58 anos prestou o ENEM em São Carlos

O maior exemplo do ENEM de 2018 foi a senhora Rosangela Ferreira Santos que fez a prova aos 58 anos de idade e demonstrou que a busca pelo conhecimento é uma dádiva das mais preciosas e que alimenta a centelha da vida humana.

Conforme mostrou reportagem do G1, assinada pela competente Gabrielle Chagas, Rosangela sonha em cursar geriatria numa universidade pública e ela tem todo o direito de querer, pois somente com o desejo de chegar ao curso superior e a motivação que existe para buscar uma vaga na universidade é que Rosangela irá atingir seu objetivo.

Mãe de oito filhos, a estudante que veio do Rio de Janeiro, e hoje mora em São Carlos há cinco anos voltou à sala de aula através da Educação de Jovens e Adultos (EJA), um programa tão importante, quanto é emocionante, pois nele surgem essas histórias maravilhosas de superação, força e fé na vida e também na verdadeira educação que liberta os homens e mulheres das amarras da opressão e os torna capazes de modificar as suas próprias vidas.

Dona Rosangela disse que estava prestando a prova do ENEM como uma desbravadora, mas para dizer a verdade, ela é um exemplo de amor por um ideal, o mais belo, que é estudar, conhecer, desafiar os seus limites. Podemos dizer que ela é um ser humano excepcional. Vi que a nossa querida estudante teve aula com a professora Maria do Carmo Cadei, uma querida mestra que não se cansa de lutar por uma educação inclusiva, de qualidade e que acima de tudo forme pessoas de caráter para que elas possam enfrentar as dificuldades da vida de cabeça erguida, pois quem luta neste mundo tão desigual precisa de ânimo para buscar a vitória.

A Rosangela estudante, mãe, trabalhadora e acima de tudo exemplo, emociona toda uma cidade ao buscar cultivar pela educação os melhores valores humanos que uma pessoa pode ter.

Não é possível ficar sem se emocionar ao ler a nota publicada com uma história de luta e superação tão belas.

Dona Rosangela, eu não a conheço, mas desde já quero dizer que sou seu fã, a senhora conseguirá galgar seu objetivo, pode não ser nesta prova, mas terão outras e nós estamos aqui na torcida para que seu exemplo contagie outros jovens, outros adultos e mostre que para quem luta não existem barreiras.

A luta que desistimos e a que perdemos, mas como disse o poeta-libertador: Jamais calarão nossa primavera! Força, sempre!

Renato Chimirri