O governo Airton precisa resolver o caso da falta de carne na merenda escolar

Prato que seria da merenda escola exibido pelo vereador Leandro Guerreiro

Quiabo, chuchu, farofa, arroz e feijão são alimentos gostosos e também nutritivos, porém a Prefeitura de São Carlos precisa resolver de uma vez por todas a questão da merenda escolar na cidade, especialmente no que concerne ao consumo de carne pelos alunos. Não dá para continuarmos vendo denúncias nas redes sociais de que está faltando carne nos pratos dos alunos e ouvir mil e uma explicações do secretário de Agricultura, Deonir Toffolo, sobre o assunto, agora a questão recaiu sobre os Jogos Abertos do Interior, porém as reclamações já haviam começado antes mesmo da disputa.

A Prefeitura de São Carlos no governo Barba (se não me falha a memória) foi referência nacional no que diz respeito a merenda escolar justamente pela qualidade com que era preparada, bem como por aquilo que foi oferecido aos alunos, não é possível que esse título nos deixe também.

Se o secretário de Agricultura não tem responsabilidade nisso, que ele possa apontar quem neste governo não está cumprindo seu papel para que a merenda possa funcionar a contento e assim nutrir os estudantes da rede municipal de maneira adequada. Aliás, aqui fica uma cobrança para os conselhos da cidade nas áreas da educação e também da alimentação escolar: que eles possam se mexer e tentar apurar o que vem acontecendo, pois a sociedade merece uma resposta digna, não adianta apenas promover evento sobre o assunto e não fazer nada para ver o que acontece debaixo do seu nariz.

Aproveito para fazer cobrança pública também à Câmara Municipal. Convoquem o secretário para ele ir até o plenário, à comissão de educação, com o objetivo de explicar o que está ocorrendo com a aquisição dos gêneros alimentícios, sobretudo a carne, para a merenda escolar em São Carlos.

Não adianta os vereadores ficarem apenas se preocupando com gênero, cartazes em escola e etc se os próprios acabam esquecendo do básico que é a comida de qualidade. É bem verdade que vi vereadores denunciando a situação e aqui aproveito o ensejo para lhes parabenizar, porém ainda acho que a ação da Casa de Leis nessa situação é muito tímida. Já passou da hora de saber da Prefeitura qual o bicho que está nesta “tuba” atrapalhando a merenda dos alunos.

O programa de alimentação escolar quando bem executado se constitui num dos maiores trabalhos de combate à fome que existe no Brasil, todavia uma cidade com a importância de São Carlos jamais pode deixar que sua merenda perca a qualidade. Ou a Prefeitura ainda não percebeu que isso vem acontecendo?

Renato Chimirri