O Intersom Debates faz falta

Bispo Diocesano é entrevistado durante o Intersom Debates

 

Nessa semana estava conversando com dois amigos e companheiros de profissão, o Fabio Taconelli da POP FM e o Marco Rogério do Jornal Primeira Página e chegamos à seguinte conclusão: o programa Intersom Debates faz falta para o rádio são-carlense.

Comandado por anos pelo radialista Gerson Edson Toledo Piza no antigo prefixo da Intersom FM (103,9 hoje ocupado pela CBN), o Intersom Debates durante décadas foi um dos locais onde São Carlos foi discutida. O ouvinte poderia discordar dos debatedores, muitos deles mais à direita do campo político, mas aquele programa também ouvia pessoas e personalidades ligadas à esquerda.

Conheci uma infinidade de ouvintes que ao longo dos anos dava audiência ao Intersom Debates não por concordar com quem falava ao microfone, mas para ter uma opinião divergente e construir seu próprio pensamento político, o que é muito salutar para a democracia, o rádio e a imprensa de uma forma geral devem fazer com que aqueles que “consomem” o produto se transformem em formadores de opinião e consigam caminhar com suas próprias pernas.

Infelizmente, o rádio no interior de SP e do Brasil passa por uma crise grande e aos poucos as emissoras que nasceram em cidades acabam assumindo bandeiras de grandes prefixos das capitais e isso faz com que tenhamos cada vez menos programas importantes como era o Intersom Debates. Quem não se lembra da frase do Juquita: “Damos uma rápida passada nos jornais de São Carlos e São Paulo e trazemos aqueles assuntos que são de interesse de todos!”

Para quem não é da cidade isso pode até soar como arcaico, mas essa frase é genuinamente são-carlense, com todo o peso que algum jornalista “modernoso” e que esteja na cidade possa achar engraçado, o fato é que o jornalismo local sofre e está morrendo, estamos sendo obrigados a engolir todos os enlatados que vem de fora e o único escape tem sido a internet e mesmo assim as dificuldades para a imprensa da cidade são gigantescas devido ao mercado acirrado e competitivo.

Por muitas vezes eu discordei e condenei (de maneira democrática) o que se falava no Intersom Debates, porém o Juquita nunca se furtou a me convidar para falar na Intersom ou então nos debates eleitorais que ele promovia ao longo dos anos, uma marca da tradicional emissora da Vila Nery.

Pena que o tempo passa para todo mundo e hoje os emblemáticos programas e acaloradas discussões que ocorria ao microfone da Intersom FM são apenas gravações de arquivo ou retratos na parede.

O jornalismo local em São Carlos morre todo dia sem este tipo de programa.

Renato Chimirri