“O motorista de São Carlos é de uma imprudência absurda, não respeita ninguém!”, diz pedestre

Local é perigoso

Um pedestre contou à reportagem do São Carlos em Rede que quase foi atropelado na tarde de ontem, 5, na faixa de pedestres elevada que existe ao lado da rotatória da UPA da Santa Felícia e que essa situação se repete por todas as vias de grande fluxo da cidade. “Hoje quase fui atropelado em uma faixa de pedestres de novo. Tem algo muito errado nessa cidade, as pessoas dirigem com uma imprudência absurda”, diz.

O jovem, que também é motorista, disse que tenta se comportar, quando está condição de motorista, da melhor forma possível, mas que tem observado o comportamento de alguns (no momento em que é pedestre) e a conclusão é assustadora. “Quero deixar claro aqui que eu não sou um ser humano perfeito, afinal, todos cometemos erros e devemos aprender com esses erros para não comete-los novamente. Eu mesmo errei muito quando sai da auto escola mas aprendi e evolui. Mas parece que muitos motoristas de São Carlos simplesmente não se importam com as vidas ao seu redor”, diz.

Segundo ele, a situação na rotatória perto da UPA da Santa Felícia é complicada, porque os motoristas não tem empatia com os pedestres, sejam idosos ou não. “Portanto, passem a refletir que o pedestre atravessando na faixa ou o ciclista pode ser um primo seu, uma tia, um tio, seu pai, sua mãe, o motoboy pode ser seu parceiro que está trabalhando, enfim é um ser humano, que tem casa, família e pessoas que estão à sua espera. Por que é tão difícil para o ser humano respeitar a vida do próximo? Por que é tão difícil usar uma seta? Entender que o PARE é para parar? Por que a pressa das pessoas vale mais que as vidas ao redor?”, pergunta.

O pedestre ainda lembra dos sucessivos atropelamentos e mortes no trânsito brasileiro. “Veículos se manuseados de maneira inadequada pode destruir vidas e uma família inteira. Chega de agressividade e ódio, chega de intolerância e imprudência!”, pede.

Fotos: Maurício Duch