O que farão na praça Coronel Salles?

O que será feito?

Uma placa avisa que a Praça Coronel Salles passará por uma reforma que deverá demorar pelo menos um ano para ser concluída com o investimento de quase R$ 250 mil numa parceria da Prefeitura com o Ministério das Cidades.

Mas o que será feito? O fato é que praça do jeito que está é feia, mal cuidada, não tem árvores e se transformou numa espécie de Deserto do SAARA são-carlense, afinal de contas em dias de calor atravessar a praça é um verdadeiro suplício, pois o sol a pino queima os neurônios de quem tenta cortar caminho.

A praça foi reformada no governo Dagnone de Melo, não ficou legal, não teve uma revitalização interessante, isso no primeiro mandato do ex-prefeito. Depois, outros passaram por ali, incluindo o próprio Melo mais uma vez, Rubinho, Vadinho, Newton Lima, Oswaldo Barba e Paulo Altomani, nada foi feito, a revitalização de algo que seria o coração da cidade nunca saiu.

O PT teve muitos arquitetos na Prefeitura, fez revitalizações importantes na cidade, mas não olhou para essa praça, fato que nunca entendi. O PSDB de Altomani muito menos, num governo abaixo da mediocridade, a praça também ficou em segundo plano.

Airton Garcia agora promete a reforma, a placa está ali. Vão arborizar o local? De que forma? Vão acabar com essa sensação de ausência que existe por ali? Com aqueles abrigos de ônibus horríveis, vão colocar bancos adequados, sombra para as pessoas? Vão mantê-la limpa, segura para que possamos ficar ali com nossa família?

A Praça Coronel Salles deveria ser um patrimônio de São Carlos que jamais poderia ficar jogada ao léu como permaneceu por esses anos. Uma iniciativa para melhorá-la deve ser comemorada, mas sempre com um olhar à distância e de desconfiança, pois essa que deveria ser uma das praças mais famosas da cidade, mais parece um deserto que contempla um monumento que não é agradável de se olhar para a única campeã olímpica que São Carlos possui.

Ou seja, a Praça Coronel Salles se transformou numa sucessão de erros. Que eles possam ser corrigidos!

Renato Chmirri

 

Foto: Cirilo Braga