“Olha o amendoim!”: Falece João Sonchini, uma lenda que se confundia com a história do Luisão

Uma lenda do Luisão/Foto: Fabio Maurício

Foram 97 anos, quase um século de vida, e muitos deles fazendo parte das manhãs, tardes e noites de quem acompanhava o futebol no estádio professor Luís Augusto de Oliveira, o Luisão. Hoje recebemos a triste notícia do falecimento de João Sonchini, aquele senhor simpático que sempre estava pelas arquibancadas do estádio são-carlense vendendo amendoim, um tira-gosto essencial para quem queria apreciar uma boa peleja nas quatro linhas.

A primeira vez que vi o “Seu João” foi na época em que o finado Grêmio Esportivo São-carlense estava na Intermediária e depois na Primeira Divisão. Eu sempre frequentava o estádio e notava aquele senhor com um chapéu e sua marcante frase: “Olha o amendoim! Olha o amendoim!”

Seu João era uma simpatia, um símbolo de São Carlos e das inúmeras histórias que contamos sobre o futebol no Luisão, sobre aqueles domingos que saíamos de casa para ver o time da cidade disputar uma partida e alegrar seu povo. É evidente que as vezes perdíamos o jogo, mas não faltava o amendoim e a frase que ecoava por todo o estádio: “Olha o amendoim!”

Uma vez fiquei olhando como ele se deslocava pelo estádio e admirei bastante sua persistência e conhecimento das pessoas. Todo mundo que frequentou o Luisão já comeu o amendoim que o Seu João vendeu por décadas ali.

Sua partida é um capítulo triste para a nosso esporte e também para a história são-carlense, Seu João é um símbolo da cidade, merece homenagem com nome de rua ou de uma praça esportiva porque sem medo de errar podemos dizer que ele é a alma do Luisão, isso mesmo! Porque o Seu João se foi deste plano, mas está entre nós, em nossas alegres lembranças desportivas, nas vitórias que vamos rememorar, Seu João está lá!

À família deste admirável ser humano ficam os nossos pêsames e desejo de dias serenos. Ao Seu João nosso fraterno abraço e pode ter certeza que por onde formos no Luisão iremos ouvir: “Olha o amendoim! Olha o amendoim!”

Seu João é eterno!

Descanse em paz!

Renato Chimirri

Foto: Fábio Maurício