Os Transformers de São Carlos precisam ficar onde estão

Casa é famosa na cidade

São Carlos tem atrações culturais próprias de sua história, assim como as que foram produzidas pelo seu conhecimento vindo das universidades e centros de pesquisa de excelência que aqui estão instalados, mas há também os artistas populares, aqueles que fazem de sua obra algo interessante para a cidade.

É o que ocorre com a Casa Transformers que fica no Jardim Acapulco. Inspirada nos filmes da franquia imortalizada pelo diretor americano, Michael Bay, a casa tem 40 peças distribuídas pelo imóvel onde são lembradas as batalhas entre os Autobots e os Decepticons, organismos robóticos autônomos vindos do planeta Cibertron.

Na batalha liderada pelo Autobot Optimus Prime e por seu antagonista Megatron a luta se dá pela sobrevivência de uma das raças cibernéticas e isso agora ocorre com a obra do escultor Jairo Milani que foi notificado pela Prefeitura que as esculturas invadem o passeio público. O que farão? Vão retirar as peças do local? Farão isso também com bares que invadem o passeio público? Ou só com os robôs?

Não estamos pedindo que as regras não sejam cumpridas, mas será que São Carlos vai querer perder uma obra cult dessa magnitude? Algumas pessoas da Prefeitura podem não gostar dos filmes dos Transformers ou talvez nunca tenham assistido algum para entender o enredo e o que esses robôs representam para as crianças hoje e para os adultos atuais que nos 80 eram crianças e assistiam ao clássico desenho que deu origem a tudo.

Desta maneira, cumpre solicitar da Prefeitura e dos departamentos competentes entendimento, boa atitude e sobretudo que compreendam a importância para a cultura pop da cidade que essa casa tem com seus bonecos lembrando um dos mais icônicos filmes da história do cinema.

Se os Transformers saírem do local onde se encontram hoje, São Carlos, claramente, estará dando um bico na sua vocação para tecnologia mais uma vez. Algo precisa ser feito e com diálogo podemos chegar longe.

A Prefeitura não foi e não será dona de símbolos pop na cidade. Como diria Optimus Prime: “Autobots: transformar!”

Renato Chimirri, fã dos Transformers.