Participação da sociedade é defendida em audiência sobre requalificação do Plano de Arborização Urbana

Vereador Djalma Nery conduziu audiência pública que debateu requalificação do plano municipal de arborização

A Câmara Municipal realizou nesta quinta-feira (2), uma audiência pública que debateu a requalificação do Plano de Arborização Urbana do município, reunindo autoridades, técnicos e representantes da sociedade civil. A realização do evento foi solicitada pelos vereadores Djalma Nery, Robertinho Mori e Professora Neusa, integrantes da Comissão de Meio Ambiente e Proteção Animal.


Entre os presentes, além dos vereadores da comissão, estiveram o presidente da Câmara, Roselei Françoso, e a vereadora Raquel Auxiliadora, o secretário municipal de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação,  José Galizia Tundisi e o diretor de gestão ambiental da Secretaria, Mateus Reis, o Promotor de Justiça Flávio Okamoto, a professora Luciana Schenk, do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Alessandra Pavesi, da ONG Arboriza Sanca, Ana Luiza Bruno, da Associação Caliandra, e engenheiros ambientais.

O Plano de Arborização Urbana, instituído em 2009, foi alvo em 2020 de uma requalificação, a cargo de uma empresa que não realizou o trabalho e teve rescindido o seu contrato com a Prefeitura. Os participantes da audiência pública concordaram que a retomada dessa tarefa deve envolver a participação da comunidade. Entre os temas abordados estiveram a questão dos parques urbanos, a observância de leis e normas sobre podas e cortes de árvores, o planejamento do plantio na cidade e a estrutura da secretaria municipal de Meio Ambiente.

O vereador Djalma Nery, que conduziu a audiência, ao final do encontro sugeriu a formação de um núcleo gestor compartilhado para acompanhar e colaborar na revisão do Plano Municipal de Arborização Urbana. Segundo ele, esse grupo de trabalho deverá ser composto por representantes do poder público e da sociedade civil. Djalma disse que uma nova audiência pública poderá ser solicitada para tratar do assunto. “Vamos pensar nos próximos passos para que o plano possa ter participação social”, declarou.