Pesquisa da UFSCar busca pessoas com enfisema pulmonar e apneia do sono

Uma pesquisa desenvolvida na UFSCar está buscando voluntários para avaliar o impacto da sobreposição da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), também chamada de enfisema pulmonar, e da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), conhecida como apneia do sono, na saúde das pessoas diagnosticadas com esses dois problemas.

O enfisema pulmonar é uma doença caracterizada pela limitação do fluxo de ar a partir de danos causados nos alvéolos pulmonares. O portador da doença tem sintomas como falta de ar, tosse prolongada e persistente, cansaço, hipertensão arterial, dentre outro sintomas. Já a SAOS, ou apneia do sono, é definida por episódios recorrentes de obstrução total ou parcial das vias aéreas superiores durante o período de sono, provocando a diminuição da taxa de oxigênio no sangue e a fragmentação do sono.

O atual estudo realizado na UFSCar pretende avaliar e determinar o impacto da ocorrência das doenças – DPOC e SAOS -, ao mesmo tempo, no comportamento autonômico e cardíaco e na capacidade funcional de exercício em pacientes que têm os dois problemas diagnosticados. De acordo com a pesquisadora Patrícia Faria Camargo, mestranda no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da UFSCar e responsável pelo trabalho, a DPOC e a SAOS, de forma isolada, já provocam prejuízos na função cardíaca e a redução da capacidade funcional do indivíduo. “Acreditamos que a coexistência dessas doenças pode acarretar prejuízo ainda maior, tanto na modulação autonômica cardíaca, quanto na capacidade funcional, ambas com impacto negativo importante após seguimento de um ano”, afirma Camargo.

A pesquisadora aponta que a expectativa é que o estudo comprove os prejuízos causados pela sobreposição das duas doenças e permita um olhar mais ampliado para a DPOC e a SAOS, impulsionando novas possibilidades terapêuticas. A pesquisa conta também com a participação da pós-doutoranda da UFSCar Luciana Di Thommazo Luporini e com a orientação da professora Audrey Borghi e Silva, do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade.

Para realizar o estudo, estão sendo convidados voluntários, homens ou mulheres, a partir dos 50 anos, que apresentem diagnóstico de enfisema pulmonar (DPOC) e/ou de apneia do sono (SAOS). Os voluntários passarão por avaliação clínica, testes da função pulmonar e cardíaca, exame domiciliar do sono, avaliação da composição corporal, da modulação autonômica cardíaca e da capacidade funcional. Todas as avaliações são gratuitas e serão realizadas no Laboratório de Fisioterapia Cardiopulmonar da UFSCar. Os interessados podem entrar em contato com as pesquisadoras ao longo deste ano pelos telefones (16) 3306-6704 ou (16) 99238-7309.

Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 81713317.4.0000.5504)