Pesquisa da USP convoca pacientes voluntários com doença venosa crônica

Depois de avaliações em atletas - Pesquisa da USP de São Carlos e da SCMSC convoca pacientes voluntários

A doença venosa crônica é o resultado de uma alteração na estrutura do sistema venoso nos membros inferiores (pernas e pés), onde as veias perdem a função de transportar o sangue venoso de volta para o coração, provocando as famosas varizes.

De fato, as veias dos membros inferiores têm como função conduzir o sangue de volta ao coração, sendo que no interior delas existem pequenas válvulas que impedem o retorno venoso devido à ação da gravidade. Quando estas válvulas se tornam insuficientes, elas não fecham de forma correta e o sangue não progride. Localmente, a quantidade de sangue aumenta, fica estagnado e faz com que as veias se dilatem e se deformem tornando-se visíveis. Assim, as varizes são veias dilatadas com volume aumentado, tornando-se tortuosas e alongadas com o decorrer do tempo.

São diversas as causas para o surgimento da doença venosa crônica, sendo o fator genêtico responsável pela denominada “doença venosa primária”, apresentando uma evolução mais ou menos lenta. Ocasiona uma diminuição da resistência das paredes das veias tornando-as mais frágeis e menos resistentes. Depois, surgem a trombose venosa profunda, os traumatismos, as terapêuticas hormonais femininas, a gravidez e um número considerável de situações que igualmente provocam o aparecimento dessa doença, como a obesidade, o excesso de calor, tabagismo, ingestão exagerada de bebidas alcoólicas, excesso de peso, permanência prolongada na posição de pé, ou sentada, e atividades em que é necessário realizar grandes esforços, tal como sucede em muitas profissões e também no esporte.

Os principais sintomas são a sensação de peso, dor, e frequente edema nas pernas, tornozelos e pés – principalmente no final do dia -, cansaço, prurido, dormência e cãibras, principalmente durante a noite.

Chamada de pacientes voluntários

Após ter desenvolvido ao longo do tempo diversos protocolos e tecnologias inéditas para tratamentos de diversas doenças, o  Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de São Carlos (SCMSC), lança agora uma chamada para 20 pacientes portadores de doença venosa crônica, cujo tratamento (também gratuito) será efetuado com botas de pressão pneumática com lasers incorporados, um procedimento que já foi utilizado em atletas e que obteve excelentes resultados. Essas botas, que foram concebidas para um projeto que já está sendo patenteado, têm a particularidade de promover uma compressão dos membros inferiores, fazendo com que facilite o retorno venoso ao coração, enquanto os lasers  promovem um aumento da irrigação sanguínea – oxigenação periférica e a formação de novos vasos sanguíneos -, prevenindo, assim, o aparecimento de úlceras venosas.

Nesta chamada, os pacientes deverão ter idades entre os 50 e 85 anos, possuírem laudo médico  de doença venosa crônica e terem o seguinte perfil:

*Sem úlceras abertas;

*Sem histórico de doenças cardiovasculares;

*Sem histórico oncológico;

*Que não apresentem doença arterial periférica;

*Que não sejam diabéticos;

*Não fumantes;

Os pacientes interessados em participar neste projeto de pesquisa deverão se cadastrar na Unidade de Terapia Fotodinâmica, localizada na Santa Casa da Misericórdia de São Carlos, através do telef. (16) 3509-1351.

Informações colhidas em

Rui Sintra – Jornalista – IFSC/USP