Pesquisadores do CDMF, sediado na UFSCar, são selecionados para evento com ganhadores do Prêmio Nobel

Os pesquisadores Lara Kelly Ribeiro, doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ) da UFSCar, e Marcelo Assis, pós-doutorando na Universitat Jaume I (UJI), ambos pesquisadores vinculados ao Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), sediado na UFSCar, estão entre os jovens pesquisadores selecionados para participar do evento "Lindau Nobel Laureate Meetings", cuja 71ª edição acontecerá no próximo mês de junho.

Os pesquisadores Lara Kelly Ribeiro, doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ) da UFSCar, e Marcelo Assis, pós-doutorando na Universitat Jaume I (UJI), ambos pesquisadores vinculados ao Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), sediado na UFSCar, estão entre os jovens pesquisadores selecionados para participar do evento “Lindau Nobel Laureate Meetings”, cuja 71ª edição acontecerá no próximo mês de junho.

O “Lindau Nobel Laureate Meetings” promove, desde 1951, na cidade de Lindau, na Alemanha, encontros com a participação de mais de 30 ganhadores do Prêmio Nobel e jovens pesquisadores de todo o mundo que passam por um rigoroso processo de seleção, que na América Latina contou com a participação da Columbus Association. Assis e Ribeiro fazem parte dos 611 jovens pesquisadores de 91 países selecionados.

Para Ribeiro, receber a notícia da seleção para o evento foi extremamente inspirador, especialmente após o período mais agudo da pandemia, que trouxe diversas dificuldades para todos os pesquisadores. Para além disso, ela sente que todos os seus esforços para consolidar sua carreira científica não foram em vão. “Eu comecei minha carreira na Ciência no Piauí, com uma estrutura bem aquém da que a gente encontra para fazer pesquisa em outros estados do País. Então, essa seleção acabou mostrando que eu estava certa em continuar nessa carreira e buscando oportunidades e parcerias para ampliar a possibilidade de produzir conhecimento”, revela a pesquisadora.

Ela também conta que o evento deverá servir como um divisor de águas em sua atuação, principalmente pela possibilidade de se deparar com olhares distintos sobre as aplicações tecnológicas da pesquisa em Química – um de seus interesses atuais de investigação – e seus impactos em diferentes contextos.

Já para Assis, a participação no evento é uma oportunidade única de aprendizado, pois une a grande experiência dos ganhadores do Nobel com a criatividade e energia características dos jovens pesquisadores. Além disso, o pesquisador reforça a importância desse tipo de evento para a ampliação das redes de colaboração. “Esse contato próximo com os ganhadores do Nobel e com os demais jovens pesquisadores vai nos permitir um grande aprendizado e reflexão sobre os rumos da Ciência, mas, para além disso, vai permitir o estabelecimento de novas parcerias para continuar a fazer Ciência de qualidade”, comenta o pesquisador.

Ribeiro também aponta o estabelecimento de novas parcerias como um aspecto importante do evento e acredita que essa participação trará impactos positivos para o CDMF. “Eu acredito que o aprendizado que a gente vai ter no evento pode contribuir muito para os pesquisadores ainda mais jovens no Centro, como os alunos da Iniciação Científica. Espero que esse conhecimento que vamos adquirir no evento contribua também para as pesquisas que eles desenvolvem e que isso também sirva para motivá-los em suas carreiras como pesquisadores”, conclui a pesquisadora.

CDMF

O CDMF, sediado na UFSCar, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e recebe também investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).