Pesquisas agitam São Carlos, mas eleitor espera propostas dos candidatos

São Carlos: novo momento

O cenário em São Carlos vem sendo sacudido por diversas pesquisas eleitorais, a maioria delas feita em off, ou seja, apenas para um grupo político ter a noção da fervura do ambiente e das preferências dos eleitores. No momento, apenas a pesquisa da emissora POP FM foi divulgada e serviu para balizar momentaneamente o debate político.

A pesquisa deixou o atual prefeito, Airton Garcia, em primeiro lugar e gerou polêmica com os demais candidatos e até uma contenda judicial das mais pífias. Parece que os demais candidatos, inclusive os que não apareceram bem no levantamento se esqueceram de uma coisa: pesquisa é o raio-x do momento, o que vale é o dia do voto.

Se isso não fosse verdade, Dagnone de Melo tinha sido reeleito em 2000, pois as diversas pesquisas, inclusive a IBOPE demonstravam que Melo seria novamente o alcaide em São Carlos, porém foi derrotado por 128 votos por Newton Lima e depois dessa derrota nunca mais voltou para nenhum cargo eletivo. Portanto, a pesquisa eleitoral é de suma importância e um balizador de tendência, mas ela não define nada, pois o que define mesmo o voto do eleitor é a campanha bem feita do postulante ao cargo em disputa, bem como propostas críveis e transparentes.

Neste particular, até o momento, os candidatos parecem que estão na Disneylândia. Há um vácuo no ar, ninguém vê nada realmente eficiente. Estamos há poucos dias da oficialização dos disputantes do pleito de 2020 e todos sabemos, mais ou menos, quem serão os que brigarão pelo cargo de prefeito, contudo essas pessoas estão mais preocupadas em aparecer nas redes fazendo algo do que em mostrar concretamente o que pretendem fazer por São Carlos.

Onde estão as propostas de cada candidato para a saúde, educação, emprego, limpeza pública e transporte coletivo? Quais as propostas para área do meio-ambiente, algo fundamental nos dias hoje?

O que se ouve dos que estão enfronhados no meio político é que temos apenas articulações e montagens de grupos, mas sem propostas, os que pretendem inovar e tirar quem está no poder não chegaram a lugar algum até agora.

O que vejo no momento é pré-candidato preocupado com foto com A, B ou C. Também vejo vereador que não defende seu candidato de forma alguma e observo que a eleição fragmentada como está pintando é tudo o que o pessoal do Paço Municipal sonha em termos de estratégia política.

Se esse vácuo de projetos persistir, São Carlos não sairá do lugar.

Renato Chimirri