Portal elaborado por aluna da UFSCar organiza mercado de trabalho médico

Projeto entrou no ar há dois meses e já publicou mais de 230 plantões em todo o país

Oferecer uma solução que organize, agilize e qualifique o mercado de trabalho médico é o objetivo principal do portal web Radar Plantão (www.radarplantao.com.br), idealizado e desenvolvido por Raquel Loureiro, aluna do 4º ano do curso de Medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O projeto foi lançado no dia 1º de junho deste ano e já recebeu 1.457 visitas de 883 pessoas de todo o Brasil e divulgou 233 plantões médicos.


A ideia do projeto surgiu a partir das vivências em práticas profissionais e estágios que são realizados durante o curso de Medicina e que colocaram a estudante em contato com colegas formados e professores. “As conversas e convívio com eles me despertaram o interesse de estudar o mercado de trabalho e lançar o portal e até mesmo para validar se minha ideia supria as falhas nessa área”, relata Raquel Loureiro. A estudante considera que o mercado de trabalho médico é altamente disfuncional, “pois funciona de maneira desestruturada, sem padronização e centralização das oportunidades de trabalho; desorganizada, com plantões cheios de falhas nas diferentes unidades, com muito absenteísmo e pouca retenção de profissionais; além de ser um mercado restritivo, com muitas oportunidades de trabalho fechadas a grupos restritos de profissionais ou empresas”. Além disso, essa disfuncionalidade, na visão de Loureiro, permite uma atuação pouco qualificada, “uma vez que na disputa para alocar profissionais nos ‘furos’ das escalas médicas, nem sempre o profissional certo está na vaga certa”.


Diante desse cenário, a proposta do Radar Plantão é transformar o mercado de trabalho médico oferecendo uma solução acessível, gratuita e democrática, que permita a organização e estruturação do processo de contratação de médicos através de suas ferramentas de divulgação, pesquisa e gestão de vagas de trabalho médico (plantões), além de produzir conteúdo de educação profissional médica. O site é um portal web de vagas de plantão médico, totalmente gratuito, onde médicos e empresas podem se cadastrar, divulgar e encontrar plantões que melhor se encaixem às suas necessidades. Apenas ferramentas premium (como destaque de vagas e de perfis, por exemplo), opcionais, são pagas separadamente.


Com abrangência nacional, nesses dois meses no ar, o portal já divulgou 233 plantões. Além disso, tem cadastradas 63 empresas que disponibilizam suas vagas e quase 30 profissionais médicos que acompanham as oportunidades do mercado de trabalho. De acordo com Raquel Loureiro, há outras iniciativas semelhantes ao Radar Plantão, cujo foco está nas escalas de plantão e na área de Recursos Humanos (RH) de hospitais e clínicas. “O nosso portal tem ação específica na solução de deficiências do processo de contratação médico. O desenvolvimento do nosso produto e do conteúdo educativo é pensado com base nisso”, aponta. Junto com Loureiro, outros alunos do curso de Medicina da UFSCar, Diego Camargo e Nathalia Gardin, também se dedicam ao aprimoramento e divulgação da ferramenta. 


Além de propiciar um mercado de trabalho mais organizado, eficiente e estruturado, a idealizadora do Radar Plantão acredita que a ferramenta também permite um processo de contratação e alocação de médicos mais ágil e menos custoso, desonerando os serviços e reduzindo as falhas na escala. “Além disso, ao tornar a comunicação entre empresas e médicos mais transparente, acessível e ágil, aumentaremos a compatibilidade entre a qualificação específica dos profissionais e o perfil de cada vaga, oferecendo uma assistência em saúde mais efetiva e de maior qualidade à sociedade”, conclui.