Prefeitura e COOPERVIDA trabalham para ampliar coletiva seletiva em São Carlos

Coleta deverá ser ampliada

Os secretários de Serviços Públicos, Mariel Olmo e de Trabalho Emprego e Renda, Nino Mengatti, estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira (20/01), com a presidente Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de São Carlos (COOPERVIDA), Valdinéia da Silva Françoso, para propor melhorias de infraestrutura e aquisição de equipamentos, e consequentemente o aumento do número de cooperados e da coleta de recicláveis no município.


Atualmente a COOPERVIDA conta com 48 cooperados que são responsáveis pelo recolhimento e a destinação correta de 30% de todo material reciclável coletado na cidade, que gira em torno de 100 toneladas ao mês.


Durante a visita técnica realizada na sede da cooperativa, o secretário de Serviços Públicos, Mariel Olmo, falou da importância da ampliação e modernização do local. “É uma visita para avaliar as condições da cooperativa no cenário atual e o que pode ser investido para o aumento da produtividade e na geração de empregos. Vamos fazer todo o planejamento necessário para que as coisas aconteçam”, enfatizou ele.

Entre os itens necessários para o aumento da coleta seletiva na cidade está a aquisição de esteiras de triagem e melhorias no barracão da sede. “A Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda pode disponibilizar esses equipamentos com linha de crédito por meio do Banco do Povo e convênios como o Programa da Economia Solidária. Sendo assim, temos como melhorar todas as condições de trabalho, o número de empregos e a qualidade de vida e renda dos cooperados”, acrescentou Nino Mengatti.
Uma nova reunião está prevista para a semana que vem na Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda, junto com os técnicos da Economia Solidária. Na ocasião será apresentada pela presidente da COOPERVIDA, uma relação dos equipamentos necessários e infraestrutura para as próximas etapas. “Vamos fazer uma reunião com os cooperados e levar a relação dos itens necessários para o próximo encontro. Essa união é o que precisamos para ampliar e melhorar a coleta seletiva em toda a cidade”, disse a presidente da cooperativa Valdinéia da Silva Françoso.