Prefeitura fará manutenção em 233 abrigos de ônibus de São Carlos

Abrigos terão manutenção

A Prefeitura de São Carlos publicou o edital de abertura de licitação, na modalidade pregão presencial, do tipo menor preço global, para a contratação de empresa para manutenção dos 233 abrigos de passageiros de ônibus de São Carlos. O valor máximo da contratação é de R$ 525.497,66.

A sessão pública será realizada no Departamento de Compras e Licitações (Seção de Licitações) e os envelopes referentes a este processo serão recebidos e protocolados até às 9h do próximo dia 17 de agosto.

De acordo com o edital, os serviços contemplam 120 reformas complexas de coberturas de parada de ônibus, 36 reformas complexas com instalação de reforço e segundo apoio para coberturas em “L” ou “T e 77 reformas simples de coberturas. Os serviços terão como órgão gerenciador a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito.

Serão realizados reparos de alvenaria, estruturas metálicas ou fibras dos abrigos de passageiros de ônibus. Em alguns casos, haverá a necessidade de realizar a substituição completa ou construção da cobertura, bancos, ou mesmo a estrutura do abrigo, devendo ao final dos reparos, ser realizada a pintura completa em esmalte sintético nas cores azul (estrutura) e branca (cobertura).

 A instalação de proteção contra as intempéries, definição dos espaços/locais para veiculação de publicidade e painéis informativos referentes ao sistema de transporte e sua integração também estão previstos.

O secretário municipal de Transporte e Trânsito, Cesinha Maragno, ressaltou que a reforma e manutenção contempla a maioria dos pontos de ônibus da cidade e cita como exemplo de locais os abrigos da avenida São Carlos, a reforma do ponto da rua Episcopal, na Praça dos Voluntários, entre outros setores da cidade.

“Nos serviços que serão contratados estão inclusos reparos nas estruturas, solda, limpeza e em alguns casos troca das coberturas, uma intervenção importante para oferecer maior conforto aos usuários do transporte coletivo da cidade”, disse Maragno.