Prefeitura lança edital do transporte com menor de passagem e Coca fala em tarifa semelhante a de Araraquara

Coca durante coletiva

O edital de licitação para o transporte público que foi lançado nesta quarta, 5, pela Prefeitura de São Carlos determina que a empresa vencedora da concorrência será aquela que oferecer a menor tarifa para o sistema. Isso foi o que informou o secretário de Trânsito e Transportes, Antonio Clóvis Pinto Ferraz, o Coca. “Seguimos a decisão do Tribunal de Contas e fazer subsídio ou não está a critério da Prefeitura, mas posteriormente”, esclareceu.

O secretário falou sobre a tarifa do transporte e disse que a Prefeitura não tem preocupação com isso, pois se o preço for considerado razoável a administração não precisará subsidiar o preço, mas se ele for alto, o governo intervirá subsidiando o valor. “Não posso dizer que vai ter o subsídio, e se for uma tarifa no nível de Araraquara, por exemplo, que é R$ 3,85? R$ 3,94, você não precisa ter o subsídio, mas se for um valor maior que esse é importante que seja subsidiado para que não se penalize o usuário, essa minha opinião pessoal, mas a Prefeitura irá definir isso com a equipe de governo”, destacou.

Coca disse que se o valor da tarifa for compatível com o poder de compra do usuário a Prefeitura poderá usar o dinheiro do “subsídio” para aplicar em áreas essenciais como a saúde.

Segundo Coca, o sistema será licitado como é hoje com o mesmo número de linhas e funcionários necessários para a operação. Coca salientou que sempre se questiona neste tipo de licitação parâmetros bem definidos para se atuar numa cidade. “O terceiro ponto é a garantia total do equilíbrio econômico e financeiro, estou otimista que vamos levar a bom termo esse edital”, disse.

O secretário explicou que a Prefeitura manteve conversar informais com o Tribunal de Contas para tentar realizar um edital que fosse adequado e não corresse o risco de ser impugnado, porém ele salientou que é impossível dizer que não haverá contestação judicial. “Estamos confiantes que será levado a bom termo”, disse.

Coca disse que os pontos pedidos para a correção feitos pelo TCE foram modificados, agora se tem o prazo de um mês para que se possam ser apresentadas propostas e depois mais seis meses para que a nova empresa assuma o sistema, depois de ser declarada vencedora, isso se não ocorrerem contestações judiciais.

Questionado sobre as expectativas para o número de empresas que podem retirar o edital, o secretário voltou a ponderar que isso não pode ser previsto, mas que a Prefeitura usou critérios para que muitas transportadoras pudessem participar do certame.