Presidente do Sincomercio diz que momento da pandemia é crítico em São Carlos e pede colaboração do setor varejista

Gullo preside o Sincomercio

Do Facebook de Paulo Gullo, presidente do Sincomercio:

Como Presidente do Sincomercio São Carlos venho fazer um alerta para o crescimento do número de casos de Covid-19 e de Influenza, registrado nos últimos dias. Este é um momento crítico, no qual temos que preservar a saúde de nossas famílias, funcionários e clientes, mas temos também que preservar a manutenção de nossas empresas e dos empregos que geramos.

Consideramos que o setor do comércio varejista nunca foi o responsável pela disseminação do Coronavírus, já que o setor tem seguido desde o início da pandemia todas as restrições e protocolos sanitários, apesar de ter sido umas das áreas mais prejudicadas com as restrições.

O comércio ficou mais de 100 dias de portas fechadas em 2020 e 2021 e já contribuímos muito com várias restrições no horário e capacidade de atendimento. A retomada do atendimento presencial normal das lojas só aconteceu em abril de 2021 e agora não podemos fechar as portas novamente em nenhuma hipótese. Temos que continuar trabalhando, mantendo e criando os empregos, recuperando as perdas que já foram grandes e isso só será possível com a permanência do funcionamento dos estabelecimentos.

Para isso, pedimos que o setor do comércio varejista de nossa cidade e região colabore, redobrando os cuidados sanitários e as ações de controle da disseminação dos vírus, com a exigência e controle do uso de máscaras, do distanciamento social e da higienização das mãos por colaboradores, funcionários e clientes, que devem evitar aglomerações e buscar fazer suas compras sem acompanhantes. Não podemos relaxar. Temos que intensificar os cuidados e incentivar para que todos se vacinem, tomando as doses disponíveis e recomendadas.

Após quase dois anos do início da pandemia de Covid-19, o varejo paulista parecia, enfim, vislumbrar um retorno à normalidade em 2022. Apesar das restrições impostas terem influenciado diretamente o desempenho do setor, a flexibilização e a intensificação da vacinação contra o vírus aumentaram a expectativa para o novo ano. Vamos fazer dessa expectativa uma realidade, vamos continuar fazendo nossa parte, vamos cuidar para manter nossas portas abertas e vamos passar por mais este momento com determinação e fé.

Continuamos juntos e QUE DEUS NOS ABENÇOE.