Quem tem medo da ciência?

Temer: popularidade baixíssima e falta de incentivo à ciência

Carlos A. Ferreira Martins

 

Cientistas e associações vem alertando que a política do teto de gastos vai asfixiar o sistema brasileiro de ciência e tecnologia de maneira irreparável.

 

Dois meses atrás, uma matéria editorial expressando essa preocupação foi publicada na Nature, a revista científica de maior prestigio no planeta.

 

No recente Encontro Anual da SBPC- Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência –coube ao professor Sérgio Mascarenhas, de São Carlos, lembrar ao ministro Kassab que o país que não investe em ciência e tecnologia está condenado a um papel cada vez mais irrelevante no sistema econômico internacional.

 

Todas essas vozes foram acusadas de serem oposição ao governo e exagerar o alarmismo por razões políticas.

 

Mas nesta semana foi o próprio Conselho Superior da CAPES, presidido por um cargo de confiança do governo, que soou o alerta informando que , se for mantido o corte orçamentário proposto para 2019, “os impactos serão graves para os Programas de Fomento da Agência.

 

“Impactos” é uma palavra gentil para a suspensão de 93 mil bolsas de mestrado e doutorado e a interrupção dos programas de iniciação científica e de formação para a educação básica que atingem a 103 mil pessoas. Mas há também a inviabilização do Sistema Universidade Aberta, que envolve 245 mil pessoas.  Tudo isso, diz a agencia, a partir de agosto de 2019.

 

Ainda segundo o documento, enviado ao ministro da educação, haverá “prejuízo a praticamente todos os programas de cooperação internacional” o que será “uma grande perda para as relações diplomáticas no campo da educação superior.”

 

Em outras palavras, o Brasil está se isolando da produção de ciência e tecnologia do planeta. Ao mesmo tempo, o ex-governador Alkmin, em entrevista como candidato à presidência da republica, afirmava que a solução era implantar o ensino pago, “começando pela pós-graduação”.

 

A pergunta que deve ser feita é:  por que os políticos que apoiaram o golpe querem acabar com a universidade pública e com a ciência no Brasil?

 

* Professor Titular do Instituto de Arquitetura e Urbanismo