Rodeio de Caminhões premia a busca constante pela meta de Zero Acidente

Rodeio de caminhões da Raízen

Segurança viária é o foco da competição promovida pela Raízen, que avalia as habilidades de motoristas de caminhão. A segunda etapa da nona edição acontece em Leme (SP), nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro

O Rodeio de Caminhões da Raízen, licenciada da marca Shell, chega à sua nona edição com objetivo de incentivar e promover ainda mais as melhores práticas de segurança viária entre os motoristas que transportam para a Raízen por todo o País.

Em formato de competição, o Rodeio de Caminhões busca a educação e a valorização dos profissionais com destacada performance em segurança durante o ano. Os 200 motoristas com as melhores marcas de segurança e zero acidentes, participam de uma das quatro etapas regionais, onde são desafiados a mostrar suas habilidades realizando uma rotina de testes teóricos e práticos, que incluem precisão de manobras em um tempo de aproximadamente 7 minutos: curva com cones, estacionamento de ré, estacionamento paralelo ao meio-fio em 90 graus e linha de parada.

Os 50 melhores condutores das etapas regionais serão premiados com estadias para um fim de semana em um resort com toda sua família, onde também participarão da grande final do Rodeio, em maio de 2020, concorrendo a grandes prêmios (1° Carro, 2° Moto e 3° Home Theater).

 

“A Raízen prioriza a segurança em todas as frentes em que atua e a segurança rodoviária é uma das mais importantes dentro das nossas operações. Temos cerca de 4 mil motoristas realizando o transporte diário de nossos produtos de uma forma exemplar, evitando acidentes e preservando vidas. Temos orgulho em realizar um evento como este para valorizar a atuação destes profissionais e premiar as boas práticas de segurança”, destaca Rafael Alvarez, diretor de Logística da Raízen.

 

9° Edição do Rodeio de Caminhões — Terceira Etapa

 

A terceira etapa do 9º Rodeio de Caminhões acontecerá nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro, das 14 às 16h, no Pátio da Transportadora Simarelli, em Leme, com entrada restrita aos participantes da competição. A primeira etapa, realizada em outubro, aconteceu em Cascavel (PR), e a segunda etapa, em Betim (MG), em dezembro.

Em cada etapa, 50 condutores poderão mostrar sua performance em segurança viária, e os melhores pontuados de cada região participarão da grande final, onde disputarão prêmios. Para participar, o motorista – além de realizar provas teóricas sobre atividades cotidianas antes da competição – precisa pertencer a uma transportadora que tenha atingido todos os indicadores de performance de segurança no período do ano-safra, como zero acidentes controláveis e zero derrame de carga líquida. Os profissionais ainda precisam ter um histórico de zero violação, não apresentando picos de velocidade e com um rigoroso cumprimento das regras de jornada de trabalho.

“Em nossas operações, todos os caminhões que prestam serviços para a Raízen são monitorados por telemetria. Desta forma, conseguimos acompanhar a performance de cada condutor, monitorar as velocidades, as jornadas e as pausas essenciais para descanso”, explica Alvarez.

A próxima e última etapa regional acontecerá no início de março, na cidade de Paulínia (SP) e a grande final acontecerá em maio, no Nordeste.

Sobre a Raízen

A Raízen é uma empresa integrada de energia que atua em todas as etapas do processo, desde o cultivo da cana, com a produção de açúcar, etanol e bioenergia, até a comercialização, logística e distribuição de combustíveis, tão essenciais no dia a dia das pessoas e dos negócios. Conta com um time de cerca de 29 mil funcionários, que trabalha todos os dias para crescer junto com a companhia e gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do País, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir do bagaço da cana.

Com 860 mil hectares de áreas agrícolas cultivadas – e uma das maiores no setor de combustíveis, com mais de 7.000 postos da marca Shell — além de cerca de 1.000 lojas de conveniência Shell Select, considerando Brasil e Argentina. Destaca-se como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no país, com R$ 103,9 bilhões na safra 18´19.

São 26 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia — e uma planta de etanol 2G –com capacidade instalada para moagem de 73 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, que produzem cerca de 2,5 bilhões de litros de etanol por ano e 4,2 milhões de toneladas de açúcar.

As unidades têm capacidade instalada de cerca de 1GW para geração de energia e produzem, por ano, 3,64 TWh de energia elétrica a partir da biomassa, dentre elas o bagaço da cana-de-açúcar. Por meio de sua atuação no mercado livre de energia em conjunto com a WX Energy, a empresa comercializou cerca de 16,6 TWh de energia na safra 18´19.

Nos segmentos de transporte, indústria e varejo, a Raízen comercializa a cada ano aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis, e opera em todas as regiões do País por meio de 68 bases de abastecimento em aeroportos e 68 terminais de distribuição de combustível.

Na Argentina, onde começou a atuar em 2018 com a compra dos ativos de downstream da Shell, a Raízen comercializa aproximadamente 6 bilhões de litros de combustíveis por ano, incluindo uma rede com 665 postos Shell, uma refinaria, uma planta de lubrificantes, três terminais terrestres, duas bases de abastecimento em aeroportos e ativos de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo).

A Fundação Raízen desenvolve uma relação sustentável e cooperativa com as comunidades vizinhas às suas unidades, tendo beneficiado mais de 13 mil alunos e 4 milhões de pessoas, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania.