Santa Casa cria canal para receber apoio financeiro e doações

Hospital vem sofrendo com queda de 25% no número de doadores fixos 

 

O medo da pandemia do COVID-19 fez cerca de 2 mil doadores fixos da Santa Casa deixarem de contribuir. Isso porque alguns dos motoboys que buscam as doações deixaram de trabalhar e, principalmente, porque muita gente não quer mais receber ninguém em casa. O hospital orientou os motoboys a usarem máscaras e álcool em gel como forma de proteção. Mesmo assim, não conseguiu evitar a queda na arrecadação.

 

Para tentar minimizar essas perdas, a Santa Casa criou uma Campanha de Doação. “Queremos informar as pessoas que elas podem continuar ajudando o hospital sem sair de casa. É só fazer transferência bancária para uma das nossas contas. Isso vai ajudar a adquirir os equipamentos de proteção individual para que nossos profissionais de saúde continuem a atender não só os moradores de São Carlos, mas de toda a região”, explica a coordenadora do Setor de Captação de Recursos, Ariellen Guimarães.

 

Para ajudar a Santa Casa, é só fazer o depósito de qualquer valor em uma das quatro contas da instituição (confira no final do texto)

 

MOBILIZAÇÃO CIVIL

 

Empresários têm se mobilizado para ajudar a Santa Casa a enfrentar a pandemia do COVID-19. A fábrica Capricórnio Têxtil (manufatura de denim, usado para confecção do jeans) doou 700 metros de tecido para confecção de uniformes para os profissionais de saúde do hospital. “Ficamos sabendo que a Santa Casa estava com dificuldades para comprar tecido para confeccionar uniforme neste momento tão delicado. Diante de tal situação, não poderíamos deixar de agir e oferecer aquilo que sabemos fazer: tecido. Esperamos, dessa forma, poder retribuir à cidade de São Carlos por tudo que nos oferece e apoiar a Santa Casa para que ofereça o atendimento adequado àqueles que necessitarem neste cenário de pandemia”, explica o diretor de marketing da empresa, João Bordignon.