Santa Casa pede ajuda ao governador para atendimento de neurocirurgia, oncologia e hemodiálise

Santa Casa: pleitos ao governador Rodrigo Garcia

A Santa Casa de São Carlos protocolou dois ofícios com pedidos ao governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), durante visita as cidades de São Carlos e Araraquara.

O primeiro ofício diz respeito a sobrecarga do hospital com a realização das neurocirurgias de todas as cidades da DRS III. Isso acontece devido a interrupção desse serviço na Santa Casa de Araraquara.

Esse aumento da demanda trouxe uma série de dificuldades, como por exemplo: a demora no transporte dos pacientes, situação que interfere na abordagem clínica e prognóstico; a equipe de neurocirurgia está dimensionada para o atendimento da Região Coração (São Carlos, Descalvado, Dourado, Ibaté, Ribeirão Bonito e Porto Ferreira) e não de todas as 24 cidades da DRS III; e com o volume de cirurgias, há insuficiência tanto de salas cirúrgicas como do arsenal de instrumentos e equipamentos neurocirúrgicos.

De acordo com o vice-diretor técnico, Roberto Muniz Júnior, “a Santa Casa de São Carlos solicitou apoio financeiro e material para readequar as relações de trabalho com a equipe da neurocirurgia bem como a aquisição ou empréstimo de materiais para guarnecer o centro cirúrgico. Além de um posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde, DRS III e Prefeitura de Araraquara com a previsão da retomada das cirurgias na cidade vizinha” – afirmou.

O segundo ofício é um pedido de verbas para as áreas de Oncologia e Nefrologia.

A Santa Casa de São Carlos é uma Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), mas hoje o ambulatório para atendimento desses pacientes fica em prédio externo ao hospital sob administração da prefeitura municipal de São Carlos. Para internalizar a estrutura ambulatorial é preciso uma reforma com valor estimado da obra de R$ 3.043.782,00 (três milhões, quarenta e três mil, setecentos e oitenta reais).

Em relação ao Serviço de Nefrologia, somos referência na DRS III, e há demanda reprimida para pacientes que necessitam de hemodiálise. Para a Santa Casa aumentar o número de vagas é necessário a adequação e ampliação da estrutura da Nefrologia às exigências sanitárias, com a construção de um novo prédio.

Mario José Calderaro, diretor administrativo e operações, afirma que “sem essa ajuda financeira por parte do Estado, não é possível realizarmos essas obras de grande valor. Por outro lado, se formos atendidos, os pacientes não só de São Carlos mas de toda a região serão beneficiados com a melhoria da qualidade do serviço prestado” – conclui.