São-carlense precisa de ajuda para fazer transplante e se livrar da fibrose pulmonar

Viviane precisa de ajuda

Por Renato Chimirri

Viviane dos Santos Agostine sofre com uma grave doença chamada fibrose pulmonar e precisa de um transplante para ter uma qualidade de vida melhor do que aquela que possui hoje. Para isso, ela carece conseguir dinheiro para poder se mudar para São Paulo, capital, e assim prosseguir seu tratamento.

Viviane tem 42 anos, é casada, mãe de dois filhos e mora no Santa Felícia. Ela conta que começou a sentir problemas pulmonares há 7 anos. “Em 2013 foi o início da minha falta de ar, minhas atividades do dia-a-dia já não eram mais as mesmas, o mínimo de esforço que fazia me deixava totalmente sem ar”, contou.

Preocupada, ela foi buscar atendimento. “Foi quando procurei o médico aqui na cidade para poder fazer algum tratamento, fui a diversas consultas com diferentes profissionais até passar por minha primeira internação, estava sem qualquer diagnóstico, e por esse motivo fui encaminhada para o Hospital das Clínicas (HC) em SP para poder fazer um exame, chegando lá os médicos se interessaram pelo meu caso e então comecei meu acompanhamento e tratamento na capital”, revelou.

A caminhada é longa. Viviane faz viagens regulares para São Paulo e essa rotina é custosa e complicada.  “Desde de outubro de 2013 faço o trajeto São Carlos para São Paulo durante vários dias da semana. Depois de muitos exames fui diagnosticada com Fibrose Pulmonar, uma doença respiratória crônica e progressiva caracterizada pela formação excessiva de tecido (fibrose), engrossando as paredes do pulmão.       Ela surge quando o tecido pulmonar é danificado e forma cicatrizes, endurecendo e prejudicando a elasticidade e a troca gasosa”, explica.

Atualmente, Viviane tem uma vida desconfortável, pois é obrigada a ficar o dia todo com um cilindro de oxigênio. “Hoje passo 24 horas no cilindro de oxigênio devido a isso fui para a fila de transplante. Por isso, gostaria de pedir a ajuda de todos vocês, pois não conto com nenhum benefício do governo federal, estadual ou da prefeitura e terei que mudar para capital pois é uma exigência do setor de transplante”, disse. “Conseguir entrar na lista de transplante me deu esperança  e gostaria de contar com vocês para poder me manter em SP e assim realizar essa cirurgia”, emenda.

Somente se mantendo na capital durante esta fase de tratamento é que Viviane poderá conseguir seu transplante de pulmão. Que tal você ajudar?

COMO AJUDAR A VIVIANE?

Você pode ajudar através desta VAKINHA VIRTUAL (CLIQUE NO LINK)

Ou também por meio de um depósito na conta-corrente:

Marilda dos Santos

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

CONTA POUPANÇA

Agência 1998

Conta 00018292-5  (a conta está no nome da mãe de Viviane)

Você pode falar com a Viviane através deste telefone: 16 99304-2622.