São-carlenses são os melhores confeiteiros no programa Que Seja Doce da GNT

Tânia e Luiz saíram de lá com o troféu de melhores confeiteiros do “Que Seja Doce”, mais um reconhecimento para a cidade de São Carlos.

Tudo começou por acaso. Em 2016 a publicitária Tânia Leite, então proprietária de uma loja de sapatos prestes a fechar, começou a fazer bolinhos de testes para seu casamento com Luiz Fernando, formado em Tecnologia em Automação Industrial. O futuro marido ia testando um a um e chegou à conclusão que ela deveria fazer para vender. Cinco anos depois, o casal, agora confeiteiros de profissão e proprietários da Madame Milk, encararam mais um desafio: participar do programa “Que Seja Doce”, exibido no canal GNT. O programa exibido na última quarta-feira, 21 de abril, mostrou que o casal não só acertou na decisão de fazer bolo como trouxe para São Carlos o prêmio de melhores confeiteiros do programa.

“Sempre gostei de cozinhar e fazia uns docinhos para levar na loja nos coquetéis, mas sabe aqueles paradigmas que temos de que certas coisas jamais podem dar certo? Assim era comigo em relação à confeitaria. Eu a tinha como um hobby e amava muito, mas não pensava que isso seria algo para me dar suporte financeiro e satisfação pessoal”, contou Tânia.

No último evento da loja, a publicitária fez um bolo, e como ela diz, “um dos primeiros que realmente deu certo”. Foi servido aos clientes e amigos e todos elogiaram. Começaram a perguntar se ela aceitava encomenda e a resposta foi: sim
A partir daí foi criada o Madame Milk, com logo e divulgação na internet. O Luiz ajudava sempre nos horários fora do trabalho. Até que um dia sentaram para discutir sobre o crescimento da confeitaria. Em meio às decisões estava a de Luiz deixar o emprego “certo” para se dedicar 100% ao Madame Milk.

“Foi um passo que demos, novamente, receosos. Quem deixa um emprego com salário certo, férias, 13º e todas aquelas ‘seguranças’, para entrar em um negócio que não tem absolutamente nada a ver com o que você estudou e trabalhou a vida inteira? Ele tem formação em Tecnologia em Automação Industrial e atualmente ele é confeiteiro, o mestre do brownie, modela trufas e até passa glacê em bolachinhas. E, diferente do que muitos me perguntam, ele não me ajuda não! Ele é metade da empresa”, explicou. E agora, o casal passou por um desafio quando resolveu se inscrever no programa.

“Que Seja Doce” é um programa da GNT onde três duplas disputam, a cada episódio, o título de melhor confeiteiro. Um tema é sugerido e os participantes correm contra o tempo para entregarem suas produções. Três jurados são encarregados de selecionar o melhor. São eles: Carole Crema, educada em renomadas escolas de gastronomia da Inglaterra e Itália; Lucas Corazza, confeiteiro, palestrante e professor, ministrando aulas e palestras por todo o Brasil, formando novas gerações de confeiteiros; e Roberto Strongoli, o famoso 3 em 1 – chefe de cozinha, padeiro e confeiteiro.

O apresentador é Felipe Bronze, chef executivo do Oro Restaurante. Formado no Culinary Institute of America, em Nova York, estagiou em diversos restaurantes estrelados na cidade.


O programa já está em sua sétima temporada e conta com cerca de 40 capítulos com duração de 60 minutos.