São Carlos deveria seguir Rio Claro e não voltar com as aulas presenciais até o fim do ano

Em Rio Claro o ano letivo com aulas presenciais não acontecerá mais, ou seja, o prefeito Juninho da Padaria tomou uma atitude sensata na cidade da região que mais tem sofrido com a pandemia de Coronavírus. Rio Claro tem hoje 63 óbitos por COVID-19 e 2290 casos positivos, ou seja, uma situação perigosa demais e que requer muita atenção. A atitude do prefeito Juninho merece todos os aplausos possíveis, ele pensou na vida das crianças, dos pais e dos profissionais que atuam na área educacional.

Essa decisão de Rio Claro deveria ser copiada por São Carlos e a Prefeitura deveria parar de muretar e assim anunciar logo que aulas presenciais não retornarão em 2020, não estou aqui defendendo a perda do ano, ao contrário, acho que os bravos servidores tem feito o máximo para que tenhamos atividades de alguma forma, pela internet por exemplo, todavia aulas presenciais como o governo de SP pretende retomar em setembro são um verdadeiro acinte num momento tão grave da pandemia no interior de SP.

Hoje são 1128 confirmados e 19 óbitos por conta da pandemia de COVID-19, é uma situação mais que assustadora, diria que é bem preocupante, até outro dia as UTIs estavam em 80% de ocupação e o secretário de Saúde lançou áudio assustador nas redes sociais falando dos dias de terror que estavam se seguindo na cidade.

Entendemos perfeitamente a preocupação dos pais e mães de alunos da rede, quer seja municipal ou estadual, não é hora de voltar, é momento de se preservar a vida das crianças, este o nosso bem mais precioso, aliás, nenhuma delas que passa por essa pandemia pode ser penalizada intelectualmente é dever dos governos arrumar uma forma de compensar essas perdas quando todos estivermos vacinados e imunes ao Coronavírus.

A educação é o bem mais precioso que temos, porém ele não se sobrepõe ao bem-estar das crianças e das famílias, mas confesso que tenho achado estranho a Prefeitura de São Carlos ainda não ter se manifestado oficialmente dizendo que o ano com aulas presenciais não vai mais acontecer.

Gosto muito do trabalho do secretário Nino Mengatti e sei que ele é muito preocupado com as crianças, por isso acho importante cobrar dele e do prefeito Airton Garcia que tomem uma posição oficial a respeito dessa situação para que os pais possam saber qual será o rumo que as coisas tomarão nos próximos meses.

A educação é fonte de vida e neste momento, infelizmente, ela não pode ser presencial. Mas ano que vem, com a vacina, se o Criador permitir, veremos nossos pequenos indo para as escolas e os professores cumprindo admiravelmente a missão mais nobre que um trabalhador pode ter.

 

Renato Chimirri