São Carlos pode entrar na Fase Verde do Plano SP nesta sexta

Doria durante coletiva

São Carlos e mais 60% do Estado de SP devem entrar na Fase Verde do Plano de SP que regula as atividades durante o período de pandemia da COVID-19. O governador João Doria anuncia na tarde desta sexta, 9, as mudanças na classificação do Estado.

Um decreto foi publicado no dia de hoje no Diário Oficial que diz que: “O monitoramento da evolução da pandemia no Estado confirma a estabilização da curva de contágio da Covid-19. Neste cenário, com a finalidade de recomendar medidas proporcionais ao momento atual da pandemia, este Centro entende pertinente propor as seguintes adequações ao Plano São Paulo:

  1. a) indicadores do critério evolução da epidemia Recomenda-se modificar a base de cálculo dos indicadores do critério evolução da pandemia, para considerar os números de novos casos, novas internações e óbitos nos últimos 28 dias, comparando-se com os 28 dias imediatamente anteriores. Com a ampliação da base de cálculo desses indicadores, espera-se neutralizar a repercussão de oscilações pontuais diárias que ainda poderiam representar impacto desproporcional na avaliação do real estágio de evolução da afecção nas áreas em que dividido o Estado.
  2. b) período de atendimento presencial ao público e de consumo local em atividades não essenciais, nas fases amarela e verde Nas áreas classificadas na fase 3 (amarela) do Plano SP, recomenda-se a extensão do período de atendimento presencial para 10 horas diárias. Conforme observado por este Centro, o atendimento presencial ao público e o consumo local, nessa fase, durante 8 horas diárias não gerou impacto relevante nos indicadores relativos às condições epidemiológicas e estruturais. É esperado que a extensão dos horários de atendimento presencial permita maior diluição do fluxo de pessoas, ao mesmo tempo em que contribui para a retomada segura da atividade não essencial dos setores econômicos. Pelas mesmas razões, em linha com a experiência internacional, recomenda-se que a limitação de horário de funcionamento das atividades não essenciais seja também aplicável nas áreas classificadas na fase 4 (verde) do Plano SP, considerando- -se o limite máximo de 12 horas diárias.
  3. c) áreas de abrangência dos Departamentos Regionais de Saúde (DRS). Por fim, considerando o remanejamento de leitos COVID para tratamento de outras enfermidades, bem como a desativação dos leitos provisórios em hospitais de campanha, este Centro recomenda parcial revisão da regionalização do território estadual, para adotar integralmente o modelo organizacional de saúde, nos termos do Decreto nº 51.433, de 28 de dezembro de 2006.

No atual estágio de enfrentamento da pandemia, essa medida mostra-se mais adequada, do ponto de vista de gestão do Sistema de Saúde, já que as áreas do Plano SP se mostram, atualmente, menos heterogêneas, tanto no que se refere às condições epidemiológicas quanto às condições estruturais do sistema”.

Quem assina o texto divulgado no Diário Oficial é o médico José Osmar Medina que é o Coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus.