São Carlos poderá sediar Aglomeração Urbana da Região Central

Airton com o vice-governador, Rodrigo Garcia

Audiência pública foi realizada pelo Governo do Estado que também anunciou recursos para moradias populares em São Carlos

O vice-governador Rodrigo Garcia e o secretário de Estado Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, realizaram nesta sexta-feira (02/07), em São Carlos, a primeira audiência pública sobre a criação da aglomeração urbana central com a participação de 26 municípios da região.


A aglomeração urbana é um processo de expansão de núcleos urbanos distintos com produção e intensificação de fluxos que extrapolam os limites políticos/administrativos dos municípios. O estudo do processo de aglomeração urbana é importante porque contribui para o planejamento e a gestão pública.


Aglomeração Urbana Central vai reunir 26 municípios e cerca de 1 milhão de habitantes, e terá São Carlos como sede. “Essa nova região vai ter um papel importante para discutir investimentos e melhorias na qualidade de vida da nossa população. Estamos trazendo a sociedade civil para participar das audiências públicas e já chegamos à última etapa antes de enviarmos o Projeto de Lei para o Legislativo votar”, afirmou Rodrigo Garcia, vice-governador.


“Hoje estamos numa região de um milhão de habitantes com um PIB de R$ 38 milhões, se essa região fosse um estado teria um PIB maior que de vários estados, temos que olhar e construir o futuro”, disse Marcos Vinholi, secretário de Estado de Desenvolvimento Regional.


Recebidos pelo prefeito Airton Garcia e pelo secretariado municipal, o vice-governador também anunciou recursos para São Carlos, por meio de programas estaduais. Um dos benefícios foi a inclusão da cidade no Programa Nossa Casa da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), destinado às famílias de baixa renda. Para São Carlos foram disponibilizados recursos na ordem de R$ 638 mil para a construção de 58 moradias. O programa vai oferecer habitações a preços sociais, ou seja, com valores reduzidos em relação ao mercado, além de dar subsídios que podem chegar a R$ 40 mil para famílias com renda de até três salários mínimos.


O Governo do Estado também anunciou o repasse 11.620 cestas básicas para o município por meio do programa Alimento Solidário. Os alimentos serão distribuídos para famílias em vulnerabilidade social em virtude da pandemia. Em maio desse ano, São Carlos recebeu do Fundo Social de São Paulo (FUSSP), outras 800 cestas básicas que já foram doadas também para famílias carentes.


“Agradeço o olhar do Governo do Estado com a nossa cidade. Já conquistamos recursos para obras contra enchentes, inclusive estamos licitando essas obras, recursos da ordem de R$ 10 milhões. Hoje recebemos mais duas boas notícias, principalmente referente a construção de moradias populares. Em meio a pandemia, quando muitas famílias não conseguem pagar o aluguel, vamos poder beneficiar pessoas que estão nessa situação. A casa própria continua sendo o sonho da maioria dos brasileiros”, disse o prefeito Airton Garcia, agradecendo o vice-governador Rodrigo Garcia pela ajuda e ressaltando que vai continuar passando o chapéu para poder levantar recursos para outras obras necessárias para a cidade.


Airton também valorizou o fato de São Carlos sediar a audiência pública. Temos de estar próximo e conversar com aqueles que podem contribuir com recursos para os municípios, cada vez mais escassos. É um orgulho para o são-carlense ter sua cidade como possível sede da Aglomeração Urbana Central”.


Também participaram do evento prefeitos de municípios da região, deputados federais e estaduais, vereadores de São Carlos e região, o secretário de Habitação do Estado, Flávio Amary, além do presidente da União dos Vereadores do Estado de São Paulo, Sebastião Misiara.