São Carlos se posiciona contra pedágio e pede a Doria marginais e terceiras faixas na Washington Luís

São Carlos se posicionou contra o pedágio

Os secretários municipais de Transporte e Trânsito, Paulo Luciano e de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Wilson Jorge Marques, participaram nesta quarta-feira (27/10), representando o prefeito Airton Garcia, da audiência pública realizada em Araraquara pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) para discutir a concessão de rodovias no noroeste do Estado de São Paulo a implantação de praça de pedágio no quilômetro 255, na Rodovia Washington Luís (SP-310), entre Ibaté e Araraquara (SP).
Os secretários de São Carlos entregaram um ofício ao diretor da Artesp, Milton Persoli, para ser encaminhado ao governador João Doria, reforçando a necessidade da implantação de vias marginais e terceiras faixas nas pistas de rolamento e dispositivos de acesso na Rodovia Washington Luís.


No ofício a Prefeitura especifica as obras necessárias como a readequação do trevo do bairro São Carlos 8; implantação de vias marginais na área urbana com ciclovia e iluminação; implantação de terceira faixa em pontos de aclive; melhoria na drenagem de alguns pontos da rodovia, apresentação de projetos para implantação de remodelação do Dispositivo de Retorno do Jd. Tangará (Km 231+100m), transposição sobre alça viária para acesso nova rodoviária (Km 234+900m), dispositivo de retorno interligando a Rua Bernardino Fernandes Nunes e Rua Ray Wesley Herrich (Km 236+100m), travessia de veículos e pedestres sobre a rodovia interligando o bairro Jockey Clube a avenida João Dagnone (Km 238+225m) e dispositivo de retorno interligando os bairros Jardim Araucária ao Embaré (Km 242).


O prefeito Airton Garcia apesar de fazer todos os pedidos já que de acordo com a Artesp, do total de investimentos, R$ 4,5 bilhões devem ser aplicados diretamente em ampliações e duplicações de vias, além de acessos, viadutos e intervenções, se posicionou contra o pedágio. “Fomos muito penalizados pela pandemia, o setor produtivo sucumbe com a inflação e os altos preços dos combustíveis e sendo assim não podemos permitir mais uma praça de pedágio”, afirma o prefeito de São Carlos.