São Carlos tem queda na inadimplência, segundo ACISC

Calçadão na General

Desde o início de 2020, os índices da inadimplência do banco de dados da ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos), administrado pela Boa Vista SCPC, vêm registrando queda.

De janeiro até esta segunda-feira, 19, os dados apontam que a quantidade de pessoas com o “nome sujo”, caiu 22,78%, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2019, eram 9.782 CPFs negativados, passando para 7.553 até a presente data deste ano.

A quantidade de dívidas em São Carlos reduziu de 10.929 para 8.509. No último ano a contração foi de 22,14%. Já o valor total da dívida está em mais de R$ 5,17 milhões, apresentando queda em comparação ao ano passado, que era de mais de R$ 5,26 milhões. 

O presidente da ACISC, José Fernando Domingues, ressalta que, com a pandemia do novo Coronavírus, os consumidores têm estado atentos aos seus limites financeiros. “Os números mostram que o consumidor de São Carlos está tomando cuidado e controlando as suas despesas. Isso é muito importante para que continuem com crédito no comércio e iniciem o próximo ano no azul”, afirmou.

Zelão ressalta que os números apresentados pela ACISC são do banco de dados da própria entidade, administrado em parceria com a Boa Vista SCPC. Esse relatório mede a inadimplência de três maneiras: CPFs negativados, quantidade de registros e valor total da dívida. “A ACISC faz esse acompanhamento mês a mês para saber como está se comportando o crédito no comércio varejista”, disse.

Sobre a Associação

A Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC) é uma instituição sem fins lucrativos, que visa defender, assistir, amparar, orientar, instruir e coligar as classes que representa. Além dos relevantes serviços e assessoria que presta aos associados, a ACISC desempenha um papel decisivo na defesa dos interesses da iniciativa privada. Atualmente, a entidade congrega mais de 2.300 empresas dos mais variados setores econômicos, sendo estas responsáveis pela manutenção de quase 8 mil postos de trabalho na cidade. Gente que, unida, gera emprego, impostos e renda para nosso país.