Saudade: Um café com Vanderlei Sverzut

A notícia triste do dia é o falecimento do empresário Vanderlei Sverzut, pessoa das mais gentis que eu conheci. Sempre o encontrava na padaria, no supermercado e batíamos papo sobre coisas comuns do dia a dia, mas naquele momento eu sempre aprendia com suas palavras e experiência em diversas áreas desta vida.

A primeira vez que o “Seu Vanderlei” como eu o chamava veio até mim foi na Vovó Lúcia. Eu ainda trabalhava no Primeira Página e era o responsável pela coluna Torpedos. Tomava um café e comia um pãozinho na chapa quando aquele senhor alto chegou perto de mim e falou como se me conhecesse há tempos: “Você que é o Renato Chimirri?”

Na hora eu olhei, não tinha associado o seu semblante, a um dos empresários mais famosos da cidade e respondi que sim. Ele na hora estendeu a mão e se apresentou: “Sou o Vanderlei Sverzut!”

Seu Vanderlei sentou ao meu lado e ficamos por um tempo batendo papo sobre a vida. Naquela oportunidade ele me contou sobre a vida na indústria, sobre como era ter grandes responsabilidades, empreender e também as dificuldades que a vida de um industrial possui. Muitas pessoas acham que é fácil atuar nessa área, que temos apenas louros, ouro, grandeza e glória, mas ali pude ver um outro lado e ouvi atentamente suas experiências, impressões e também opiniões sobre política, economia e outras áreas importantes do conhecimento. Naquele momento, eu fui apenas aluno de um homem muito experiente e que depois se tornou meu amigo.

No dia do café nos despedimos e assim nasceu um respeito uma admiração mútua. Sempre que o encontrava em qualquer lugar o protocolo era o mesmo. Seu Vanderlei comentava sobre algo que escrevi ou então alguma reportagem que ele tinha visto e também dava suas impressões relacionadas ao atual momento do Brasil.

O Seu Vanderlei era um ser humano diferente, em minha opinião, não era comum, comigo sempre muito atencioso e eu nem merecia tanta distinção assim. O seu falecimento representa uma perda irreparável para o empresariado local e para o Brasil também, acho que esse é um ponto que nem tem discussão.

São Carlos que recentemente perdeu o querido Christiano Caldas de Almeida, agora perde Vanderlei Sverzut e com isso fica mais pobre de ideias e de iniciativas. Sei que ninguém é eterno, mas homens desta envergadura deveriam ficar muito tempo nesta terra para nos ensinar seu valores e nos dar o seu exemplo.

Aqui deixo meus respeitos e orações ao Seu Vanderlei e também à toda sua família e amigos. Tenho certeza que o seu legado será continuado com muita galhardia e comprometimento.

Descanse em paz!

 

Renato Chimirri