Secretaria de Saúde perde lista de cirurgias eletivas e Elton Carvalho vai ao Ministério Público

Vereador fez denúncia

“A Secretaria de Comunicação confirma que não recebeu da Secretaria de Saúde solicitação para divulgação sobre o recadastramento da fila de cirurgias eletivas perdida.”

O vereador Elton Carvalho (Republicanos) acionou novamente o Ministério Público de São Paulo (MPSP) através de uma representação, solicitando ação civil pública por improbidade administrativa.

Dessa vez o assunto é a FILA DE CIRURGIAS ELETIVAS da cidade de São Carlos, o documento traz detalhes sobre a resposta da Secretaria Municipal de Saúde para um requerimento protocolado pelo vereador.

Na resposta a Secretaria Municipal de Saúde admite ter perdido os cadastros realizados antes de 2018 para a fila de cirurgias eletivas do município.

“É inaceitável a situação em que se encontra a gestão da pasta de saúde do nosso município. Sem a divulgação desse erro imenso cometido pela Secretaria de Saúde é impossível contabilizar quantas pessoas foram prejudicadas e ainda aguardam pelas cirurgias. O recadastro precisa iniciar imediatamente” disse o parlamentar.

Em setembro de 2021 o vereador trouxe para o município 1,5 milhões de reais em emendas parlamentares destinadas exclusivamente para cirurgias eletivas e até o momento nenhum mutirão foi realizado.

“Tamanho descaso com a população que precisa passar por cirurgia não pode ficar impune, a demora pode agravar o quadro clínico de saúde dessas pessoas. Mais uma vez me comprometo a fazer o que estiver ao meu alcance para que as devidas providências sejam tomadas e o caso seja devidamente apurado e penalizado”, finalizou.

Abaixo documentos apresentados pelo vereador Elton Carvalho:

O outro lado: Palermo explica a situação

O secretário de Saúde, Marcos Palermo, respondeu nesta terça, 8, às denúncias do vereador Elton Carvalho sobre a perda da lista de cirurgias eletivas. “A lista de cirurgias até 2017, quando eu ainda não era secretário, não tinha backup e essa lista realmente foi extraviada”, afirmou.

Palermo disse que quando assumiu pediu para que fosse realizado um backup em nuvem dessa lista. “Porém, de 2017 para trás essa listagem foi extraviada, mas pedimos para as pessoas que tiveram cirurgias de 2017 para trás que nos procurem para o reagendamento, isso não foi em minha gestão, isso aconteceu na época do Caco (Colenci) e anteriores”, disse.