Segunda-feira de alerta para temporais em grande parte do Brasil

Chuva será persistente e volumosa em áreas do Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Confira a previsão completa.

Áreas de instabilidade associadas à circulação dos ventos e a um sistema de baixa pressão atmosférica sobre o continente vão estimular a formação de muita instabilidade na metade norte do país ao longo desta segunda-feira (8).

Além disso, uma frente fria avança afastada por alto mar na altura da costa do Sudeste e aumenta as condições para chuva nos quatro estados da Região.

Condições do tempo para o dia

O dia será marcado por tempo instável e chuva a qualquer hora especialmente em áreas do centro-oeste e sul da Bahia, sul do Tocantins, Goiás, Distrito Federal e na metade norte de Minas Gerais, inclusive em Belo Horizonte . A segunda-feira também deve começar com chuva em áreas de Roraima, norte e sul do Amazonas e nas capitais Rio Branco Porto Velho .

Na costa do Nordeste, a chuva ainda será rápida desde Aracaju até a região de Fortaleza , e o tempo só deve ficar firme em uma pequena parte do sertão nordestino e no Rio Grande do Sul.

Em Florianópolis Curitiba , o dia será de céu encoberto, com chuva ao longo do dia. Nas demais áreas do país, inclusive em São Paulo , no Rio De Janeiro e no Espírito Santo, as pancadas serão isoladas entre a tarde e a noite.

Alertas meteorológicos para 08/11/2021

Alerta de temporais na Bahia, centro-sul do Maranhão e Piauí, Tocantins, norte de Mato Grosso e na maior parte do Amazonas, Pará, Acre e Rondônia;

Atenção para chuva moderada a forte no norte do Pará, do Amazonas e dos estados do Maranhão e Ceará. Também chove forte em Roraima, Goiás, Distrito Federal e em grande parte de Minas, incluindo Belo Horizonte;

Atenção para índices de umidade do ar abaixo dos 30% na região de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul.

Tendência de chuva para os próximos 7 dias no Brasil

A formação de uma nova Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) a partir de terça-feira (9) vai intensificar a chuva sobre os estados de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, sul do Tocantins, oeste da Bahia e Espírito Santo, além do Distrito Federal. Nestas áreas, atenção para o potencial de chuva intensa, temporais e volumes na casa dos três dígitos pelo menos até sexta-feira (12), inclusive nas capitais. Em boa parte da região Sul do Brasil e no interior de São Paulo a chuva perde força nesse período, pois toda energia fica concentrada mais para o centro-norte do país.

Leia também: Chuva forte e volumosa pode causar transtornos em MG e ES

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para segmentos estratégicos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, investiu na instalação do LABS Climatempo, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), que atua na pesquisa e desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Em 2019, a Climatempo passou a fazer parte do grupo norueguês StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão, e dois anos depois, em 2021, uniu-se à Somar Meteorologia, formando a maior companhia do setor na América do Sul. A fusão das duas empresas impulsiona a Climatempo a ser protagonista global de fornecimento de dados e soluções para os setores produtivos do Brasil e demais países da América Latina, com capacidade de oferecer informações precisas de forma mais ágil e robusta.

O Grupo Climatempo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.