Sindicato dos Metalúrgicos denuncia condições de trabalho e risco de contágio

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté vem recebendo nos últimos dias, diversas denúncias de trabalhadores da base, sobre a falta de condições de trabalho e os riscos que estão correndo nas condições atuais da pandemia pelo Covid-19.
Segundo os trabalhadores diversos companheiros estão afastados por estarem contaminados, com isso, gera sobrecarga de trabalho e descontentamento dos trabalhadores, que estão com jornada excessiva.


Além disso, os trabalhadores apontaram ainda o grande fluxo de pessoas nos transportes públicos e privados, nas horas de refeição, e a pressão das empresas para fazer horas extras.


A cidade de São Carlos desde sábado dia 27 de março, encontra-se na fase Emergencial do Plano São Paulo, e a Prefeitura Municipal publicou Decreto, no qual amplia as restrições, porém para Indústria houve apenas uma Recomendação de Home Office para trabalho administrativo e férias coletivas.


A Direção do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, preocupada com o atual momento de agravamento da pandemia em nossa cidade e em todo país, na qualidade de Sindicato Cidadão, enviou na última semana uma Carta Aberta aos Órgãos Púbicos, Instituições, Indústrias e Comércio, sugerindo uma paralisação de 15 dias, para conter o aumento da pandemia, porém, até a conclusão desta matéria, apenas duas empresas se posicionaram, orientadas pelo Sindicato Patronal, dizendo que realizam atividades essenciais e não podem parar a produção.


Para o presidente do Sindicato do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, estamos num momento crítico no que diz respeito a saúde, e precisamos urgente de Isolamento Social. “Entendemos que o Isolamento Social é o único meio de conter o avanço da pandemia, até que a vacina chegue para todas e todos. Estamos preocupados com a saúde do trabalhador, em manter a vida, desta forma, vamos continuar pressionando para que haja uma paralisação de todos os setores, em especial da Indústria”, ressalta Vanderlei.


A categoria metalúrgica de São Carlos e Ibaté corresponde a cerca de 9 mil trabalhadoras e trabalhadores.