Terminal de ônibus da Alexandrina entra em fase final de construção

Terminal entra em fase final

O secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano, João Muller, informou no dia de ontem, 6, que as obras do Terminal de Ônibus da rua Alexandrina estão em fase final. Muller disse que nesta terça, 7, começa a instalação do piso e que os próximos passos são: bancos, placas de proteção de sol e chuva e iluminação. “Esse equipamento público contribui para a requalificação do Centro de São Carlos”, disse.

Segundo, João Muller esta obra é um terminal pelo seu tamanho. “O ponto de ônibus tem a dimensão para abrigar no máximo uma dezena de pessoas, com a parada de um único veículo. O terminal tem a dimensão para abrigar dezenas de pessoas, em especial nos horários de pico e receber de 03 a 04 ônibus ao mesmo tempo. Este projeto inclusive transpassa a linha das guias para evitar que o passageiro tome chuvas, com o ônibus adentrando sob o terminal”, explica.

O projeto das intervenções aponta que a área onde hoje funciona o shopping popular (camelódromo) passará por mudanças, com isso será criado um bolsão de estacionamento com 113 vagas, sendo 45 para carros, 8 para táxis e 60 para motocicletas. Também será realizada a substituição dos atuais abrigos de ônibus existentes na Praça dos Voluntários por abrigos com metálicos modernos, coloridos, com maior conforto e cobertura de proteção contra a chuva, que são estes mostrados pelas imagens do secretário João Muller.

O investimento total será de R$ 763.990,55 com recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), que destina recursos para infraestrutura de transportes. Sobre os valores, o secretário também desnudou a situação: “Só poderíamos afirmar que está superestimado se tivéssemos acesso a planilha de orçamento da obra. Você sabia que a fundação da obra contém 120 estacas cavadas mecanicamente com diâmetro de 40 cm, com profundidade entre 9 a 15 metros, que numa determinada profundidade surgiu água? Sabia que os terminais consomem só de aço 40 toneladas? Que a empresa tem que pagar seguro, FGTS, INSS, ISS, 28,35% de BDI? Sabia que a definição dos valores unitários é com base numa planilha nacional chamada de SINAPI  (Sistema Nacional de Pesquisa e custos do índice da Construção Civil)? Que a planilha inicial da estimava eram de R$ 809 mil? E tudo isso está no Portal da Transparência da Prefeitura, Tomada de Preços nº 15/2019, lá é possível conferir tudo”.