Trabalhadores do transporte coletivo devem paralisar atividades novamente em São Carlos

Trabalhadores do transporte coletivo em São Carlos estão novamente parando suas atividades nesta sexta, 23, em função, de acordo com os mesmos, do não pagamento do “vale” pela Suzantur, hoje sob intervenção da Prefeitura, para parte da categoria.

Segundo Amador Bandeira, ontem ocorreu uma reunião em São Carlos onde se buscava que o município fizesse os pagamentos para os trabalhadores. “Liguei para todo mundo, para o prefeito a meia-noite na casa dele, e ele atendeu o telefone e eu já alertava que poderia ocorrer isso, o que me foi falado é o mesmo que vocês sabem, que demora para se cadastrar (operação bancária), volto a repetir: duas estagiárias cadastram isso em três horas!”, criticou.

Ele disse que desde quarta-feira não foi realizada a operação. “É uma situação insustentável, a empresa já atravessa problemas com relação à manutenção e agora arrumou dinheiro, ele está na conta, mas não transfere para a conta do trabalhador? É muito difícil!”, exclamou.

Bandeira chegou na Praça Antonio Prado (Estação) há pouco tempo e os trabalhadores já haviam decidido paralisar o serviço. “Nós vamos conversar, agora pelo sindicato, primeiro espero que o município traga os comprovantes de que depositou e assim eles retornem ao trabalho”, disse.

Existe a tendência que a paralisação seja breve, mas Bandeira afirmou que espera que o município pague os funcionários da Suzantur. “Se não comprovar o pagamento, vou pedir aos trabalhadores que retornem ao trabalho, dadas às 72 horas vamos notificar o município novamente, colocar os 30% de ônibus nas ruas para que eles não sejam penalizados, uma greve ilegal pode abrir brecha para demissões por justa causa, essa é a preocupação do sindicato nesse momento”, apontou. “De um lado o trabalhador não quer trabalhar, do outro o município não quer pagar, saca esse dinheiro vivo, vai na garagem e paga todo mundo, todo mundo recebe e vai trabalhar, todos os trabalhadores estão aderindo ao movimento”, emendou.

Bandeira explicou que mesmo aqueles que receberam estão participando da paralisação em solidariedade aos companheiros. “Vou falar mais, se não pagarem, nem o sindicato convence mais esses trabalhadores a retornarem às suas atividades”, observou.

Fotos: Jean Guilherme/São Carlos Alerta