Tudo de uma vez: Professor diz que ficou torrando por 40 minutos no sol durante obras na SP 215

Obras irritam usuários/Foto: Arquivo

Um professor que leciona em cursinhos da região e mora em São Carlos contou à reportagem que passou apertado no dia de ontem, 14, ao ficar esperando por liberação nas obras que ocorrem na rodovia SP 215. Gostaria de fazer uma reclamação sobre a rodovia SP-215, do trecho que liga São Carlos à Casa Branca, que é da administrado pela Intervias. Desde o ano passado, esta empresa vem realizando operações de troca de asfalto no trecho todo. Porém, como a rodovia é de pista simples, eles acabam fazendo sistema de “para e anda” a cada trecho. Isso retarda muito as viagens dos usuários, pois fazem vários pontos de serviço”, disse.

Somente ontem, o professor passou por três pontos na mesma estrada. “Por exemplo, nesta quarta-feira, eu estava no sentido Casa Branca – São Carlos, e passei por 3 pontos de obras, onde fiquei parado, sob o sol forte, por 40 minutos, é ilógico uma situação dessas”, disse.

O professor dá sua alternativa para a realização da obra:  “Ao meu ver, eles deveriam terminar uma parte da rodovia para depois fazer a manutenção em outro trecho e não tudo ao mesmo tempo. Neste mesmo dia, entre a cidade de Descalvado e São Carlos, um trecho de 30km, haviam duas obras. Além disso, já entrei em contato diversas vezes com a empresa Intervias e com a empresa que está fazendo o trabalho de recapeamento, pois alguns trechos, as obras são somente em 400 ou 500 metros e eles interditam quase 4km, o que não faz sentido algum, nem mesmo como modo de segurança. É um trecho de bastante movimento por caminhões pesados, ainda mais agora com o corte da cana”.

Ele explicou que é usuário comum da estrada e pede providências da empresa. “Eu sou professor, utilizo esta via 3 vezes por semana e me sinto extremamente lesado com tal fato, o que me atrasa em média, 30 minutos. Existem várias pessoas reclamando, sendo prejudicadas por tal situação, porém poucos fazem reclamação. Na minha opinião, sugiro que as obras sejam realizadas uma por vez, para evitar transtornos aos usuários”, finaliza.