[ÚLTIMA HORA] Araraquara confirma casos da Variante Delta da COVID-19

Amostras foram positivadas pela Unesp. Nenhum dos pacientes está internado, mas seguem monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde

A Prefeitura de Araraquara, por meio do seu Comitê de Contingência do Coronavírus, vem a público informar que, após vários sequenciamentos semanais realizados com materiais coletados de pacientes de Araraquara, na data de hoje, dia 26 de agosto, foi confirmada a presença da variante indiana do coronavírus conhecida como Delta. A confirmação é do laboratório de Análises Clínicas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp Araraquara.

De acordo com a presidente do Comitê e secretária Municipal de saúde, Eliana Honain, o monitoramento tem sido recorrente a fim de detectar qual a variante do vírus que circula predominantemente no município. Em nenhum desses envios semanais de materiais coletados a variante havia sido confirmada. Porém, nesta semana, foram enviadas à Unesp 45 amostras e, dessas, 7 vieram positivadas para a Delta, representando 15% do total.

O Comitê destaca que nenhum desses pacientes positivados identificados com a nova variante está internado ou apresentando sintomas graves da doença. Todos estão sendo monitorados pelas equipes de bloqueio da Secretaria Municipal de Saúde e estão clinicamente bem. Uma delas, inclusive, já saiu do período de transmissibilidade. Vale reforçar ainda que os comunicantes desses positivados estão sendo também monitorados para evitar descumprimento da quarentena e também verificar aparecimento de sinais e sintomas.

As idades dos pacientes são: 48 anos, 38 anos, 37 anos, 1 ano e 10 meses, 30 anos ,32 anos e 1 ano e 1 mês. Com exceção dos bebês, todos os demais já tomaram ao menos uma dose da vacina contra o coronavírus.

O Comitê alerta para maior contágio da cepa originária da Índia. De acordo com estudos realizados e divulgados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) a variante Delta tem transmissibilidade 97% maior do que a cepa original do coronavírus, que teve origem na China, embora não se tenha confirmações sobre a maior agressividade da cepa. Os pacientes de Araraquara demonstraram sintomas já tradicionais como: fadiga, dor no corpo, tosse e febre.

As medidas sanitárias devem ser reforçadas, de acordo com orientações da secretária municipal de Saúde. O uso de máscaras em locais internos ou externos é fundamental, bem como a higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel. Além disso, a população deve evitar todo o tipo de aglomeração desnecessária.

Apresentando qualquer sintoma, a população pode se dirigir ao Polo de Atendimento da UPA da Vila Xavier para realização de exames e atendimento médico 24 horas por dia de segunda a segunda. Ou procurar, a unidade de Saúde do Jardim Selmi Dei “Doutor Ruy de Toledo”, das 17h às 20h de segunda a sexta-feira. Os assintomáticos (que não precisam de atendimento médico) podem fazer exame para coronavírus no Terminal Central de Integração (TCI), de segunda a sexta, das 13h às 18h ou na Praça Santa Cruz, de segunda a sexta com 75 senhas distribuídas às 07h e outras 75 senhas distribuídas às 09h.

A vacinação também continua nesta semana para adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades. Assim que remessas de doses forem entregues, novos grupos serão atendidos. Até agora, 263.654 doses já aplicadas, sendo que 176.110 pessoas tomaram a 1ª dose (73,89% da população geral) e 87.544 tomaram a 2ª dose ou dose única (ou seja, 36,73% estão totalmente imunizados). Se levarmos em conta a população adulta (acima de 18 anos), 98,84% tomaram a 1ª dose e 47,51% a 2ª ou dose única.

A chegada da variante delta em Araraquara era só uma questão de tempo em virtude da confirmação da sua circulação em várias cidades da região. Em Ribeirão Preto, por exemplo, foi classificada, inclusive, como transmissão comunitária. Vale destacar ainda que sabendo disso, a Prefeitura de Araraquara não desmobilizou seus esforços no enfrentamento ao coronavírus, continuando a investir na testagem em massa da população e de setores econômicos e sociais, bem como manutenção das equipes de bloqueio, monitoramento e de atendimento emergencial, em especial na UPA VX e no Hospital da Solidariedade (Hospital de Campanha), que se mantém com todos os leitos ativos para recebimento de pacientes de Araraquara e também da região.