[ÚLTIMA HORA] Bispo suspende algumas atividades das igrejas católicas em São Carlos por causa do Coronavírus

Na manhã desta terça, 17, o Bispo da Diocese de São Carlos, Dom Paulo Cezar Costa, publicou determinações que visam orientar os fiéis dos 29 municípios que compõe a Diocese. Nelas o bispo pede que por 10 (dez) dias se suspenda todas as atividades promovidas pela igreja. Exceto as missas, nas quais os padres devem acrescentar mais horários observando a higienização e ventilação dos locais em que são realizadas.

 

“Com o objetivo de incentivar a cultura do cuidado, na qual se possa ver, sentir compaixão e cuidarmos uns dos outros em nossa sociedade, quero denunciar e romper com a cultura do medo, em que se percebe a exclusão dos menos favorecidos e a indiferença das pessoas diante da dor do outro” – afirmou Dom Paulo Cezar Costa.

 

A justificativa para se estipular dez dias se encontra na realidade dos casos suspeitos na Diocese. “Assume-se medidas restritivas neste momento, e, assim, acompanharemos qual será o desenvolvimento do quadro em nossa realidade, para, a partir daí podermos publicar novas orientações”, explica o Bispo.

 

São Carlos, 17 de março de 2020.

Aos Revmos. Srs. Padres e Diáconos,

Aos Religiosos (AS), Consagrados(AS),

Seminaristas, Leigos (AS)

Homens e Mulheres de boa vontade.

“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34).

Este momento exige um grito. É o grito contra a indiferença. Exclamação esta presente na Campanha da Fraternidade 2020 – Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso. Com o objetivo de incentivar a cultura do cuidado, na qual se possa ver, sentir compaixão e cuidarmos uns dos outros em nossa sociedade, quero denunciar e romper com a cultura do medo, em que se percebe a exclusão dos menos favorecidos e a indiferença das pessoas diante da dor do outro.

Visando a declaração da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que nos encontramos em meio a uma pandemia ocasionada pela rápida expansão do coronavírus pelo mundo, venho prestar minha colaboração na reflexão e aquisição de novos hábitos diante da realidade que se impõe a nós.

No intuito de cuidar da saúde biológica e espiritual de nossos fiéis, além das orientações publicadas em 28 de fevereiro, determino que:

  1. Por 10 dias sejam suspensas todas as atividades pastorais como catequese, reuniões, encontros, grupos de oração, círculos bíblicos, e demais eventos, tais como show de prêmios, quermesses e outras festas que possam gerar aglomeração de pessoas;
  2. Eventos Diocesanos e Vicariais serão cancelados, também, por 10 dias, inclusive as 24h para o Senhor;
  3. Ficam cancelados os mutirões de confissão. No lugar deles, que os padres disponibilizem mais horários de atendimentos individuais nas paróquias, em lugares higienizados e arejados;
  4. Nas comunidades onde há grande fluxo de pessoas, nas Missas sejam acrescentados horários alternativos para que os fiéis possam ser redistribuídos, evitando assim, aglomerações – faz-se saber a necessidade de garantir a higiene adequada para esta situação, como: álcool gel na entrada das Igrejas, copos descartáveis nos bebedouros e outras práticas;
  5. Neste período, os fiéis que fazem parte do grupo de risco ficam dispensados de suas obrigações religiosas de irem à Missa aos domingos, sugerimos que estes possam acompanhar as celebrações através dos meios de comunicação. Que os doentes, já atendidos pelas comunidades, recebam a Eucaristia em casa, por ministros devidamente higienizados e fora do grupo de risco. De igual modo, que o padre possa realizar a unção dos enfermos sempre visando resguardar a saúde do fiel e a sua;
  6. Que as Pastorais de Comunicação das Paróquias estejam a serviço das outras pastorais, para auxiliá-las a repensarem a maneira de transmitirem seu conteúdo e serviço nas comunidades eclesiais;
  7. Cada Paróquia observe as orientações da Secretaria de Saúde de seu município;
  8. Que os padres e suas Paróquias se empenhem por colaborar com as autoridades locais, se colocando à disposição para conscientização sanitária da população;
  9. Casamentos e batizados sejam realizados na presença de poucas pessoas, com igreja bem ventilada e munida dos recursos para higienização;
  10. Reafirmo que as missas dominicais sejam mantidas, se possível realizadas em locais abertos ou em ambientes bem arejados; observando a determinação do ponto 4.

 

Comunico que no dia 27 de março publicarei novas orientações acerca da Semana Santa. Finalizo estas determinações recordando que o padroeiro de nossa Diocese, lutou contra a peste em Milão no ano de 1576. Desta forma, confio nossos 29 municípios à Proteção da Virgem Maria, invocada como Nossa Senhora Aparecida, e a São Carlos Borromeu.

Com minha bênção apostólica,

+ Dom Paulo Cezar Costa