Vamos morrer com nosso próprio egoísmo?

Desde que Araraquara decretou o lockdown vi muitos são-carlenses preocupados se São Carlos seria invadida pelos nossos vizinhos para comprar nos mercados e outros locais que estivessem funcionando. Os whatsapps da vida ferveram com mensagens, algumas realmente lamentáveis, dizendo que poderíamos sofrer muito com essa suposta invasão. Não há como precisar se eles vieram ou não, por certo, pode ser alguém tenha vindo, mas isso pouco mudou o cenário da pandemia em São Carlos ou os internautas acham que a variante de Manaus do Coronavírus não está circulando por aqui como acontece em Araraquara?

Gente, a distância entre as duas cidades é de apenas 42 km e praticamente há uma forte integração econômica e social entre os povos, por isso é quase certo que a P.1 de Manaus também esteja rodando por São Carlos e não há nenhuma evidência científica que comprove que ela, estando por aqui, tenha vindo de Araraquara. Deixem de bobagens e preconceitos tolos!

Dito isso, é preciso observar que falta muita empatia para algumas pessoas. Falta o que chamamos de espírito de cooperação, de atitude amável, de estender a mão, de realmente ser cristão. Os irmãos de Araraquara estão sofrendo muito com a pandemia de COVID, precisaram fechar tudo, notícias que chegaram esta noite dizem que a UPA da Vila Xavier está tomada por pacientes com COVID e ainda por cima essas pessoas já tão fragilizadas ainda precisam conviver com o discurso insensível de alguns vizinhos?

O tempo que muita gente perdeu espalhando mensagens pelo whatsapp dando conta da tal “invasão araraquarense” poderia ter sido melhor empregado com uma mensagem positiva, uma prece, um gesto de união para aqueles que hoje moram em Araraquara.

Vocês lembram quando Centro de São Carlos foi destruído pela enchente? Sabe quem foi o primeiro prefeito a mandar ajuda para cá? Sim, ele mesmo, Edinho Silva, que governa Araraquara. A ajuda foi muito bem-vinda e nos deu força para tentarmos sair daquela catástrofe natural que nos atingiu e destruiu a esperança de milhares de pessoas que trabalham na Baixada do Mercado. O Edinho não ficou perguntando se os são-carlenses precisavam de ajuda, apenas mandou e comunicou o prefeito Airton Garcia, que depois fez questão de agradecer a gentileza.

É isso, pessoas. A gentileza gera gentileza. A catástrofe da COVID-19 não é apenas de Araraquara que virou notícia no Brasil inteiro, mas de São Carlos, Ibaté, Matão, Nova Europa, Ribeirão Bonito, Santa Lúcia, Jaú, Porto Ferreira e tantos outros municípios que estão sofrendo com essa doença em nosso Brasil e no resto do mundo.

Agora, não há espaço para corações pequenos e egoístas, mas sim para gente que respeita a ciência, que fará seu isolamento social, que só sairá para o necessário e que pressionará as autoridades pela vacinação em massa. Só a vacinação vai nos retirar da lona em que estamos. Não podemos ser mais egoístas e arrumar um novo problema, um novo preconceito. Temos, e é obrigação, cobrar as nossas autoridades pela boa gestão da luta contra a pandemia em São Carlos.

Precisamos baixar nossos índices para que o comércio e outras atividades voltem a funcionar, ninguém mais aguenta ficar parado e sem esperança e não podemos beber da água do preconceito, porque ele mata. Necessitamos de união e respeito! Rivalidade com Araraquara é só no esporte.

Renato Chimirri

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay