Vigilância Sanitária de São Carlos também atua no combate ao Coronavírus

Sede da Vigilância

A Vigilância Sanitária de São Carlos (VISAM), órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde e que tem como função promover e proteger a saúde da população, intervindo nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção, da circulação de bens e da prestação de serviços, em virtude do Decreto Municipal Nº 140, que determinou o fechamento imediato do comércio em geral pelo prazo de 20 de março a 30 de abril de 2020, estabeleceu um novo cronograma de trabalho.

Neste momento a Vigilância entra na fase de monitorar tecnicamente as condições de funcionamento dos estabelecimentos que estão autorizados nas seguintes áreas: saúde do trabalhador, empresas em geral, serviços de alimentação, farmácias e drogarias.
Para verificar medidas adotadas para manutenção do ambiente de trabalho sadio, como higienização pessoal e do ambiente, convívio e inter-relacionamento, ocupação de espaços de trabalho, alimentação, descanso e monitoramento do estado de saúde dos trabalhadores, foram designadas duas equipes.

Outras duas equipes vão fiscalizar os serviços de entrega, retirada em supermercados, mercearias, açougues e afins. No caso dos serviços de alimentação será verificada as boas práticas de fabricação e manipulação, procedimentos operacionais, higiene pessoal, higiene do ambiente, validade, conservação de produtos, condições de transporte e aglomeração.
Uma outra equipe cuidará exclusivamente de farmácias e drogarias e outra atenderá em sistema de plantão, recebendo denúncias e casos de urgência.
A Vigilância Sanitária Municipal também continua realizando atendimento administrativo normalmente, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Dr. Carlos Botelho, nº 3.469 e pelos telefones (16) 3372-5275 ou 3376-6073.

Segundo Maria Fernanda Cereda, supervisora da Vigilância Sanitária, passada a fase de fechamento dos estabelecimentos, os fiscais da VISAM passarão a atuar com novo cronograma. “O fechamento de portas pode ser realizado por qualquer agente público autorizado legalmente para isso. Já as questões de funcionamento só podem ser avaliadas pelas autoridades sanitárias, pois dependem de capacitação técnica nas diversas áreas de atuação, amparo legal Federal, Estadual e Municipal, além da formação profissional. As atividades continuam intensificadas no sentido de garantir que empresas e serviços que estejam funcionando e que são de importância para população, estejam trabalhando com qualidade no seu fornecimento, reduzindo os riscos não somente à população, mas também aos trabalhadores envolvidos”, finaliza a supervisora.

A VISAM também está atendendo as demandas do Ministério Público do Trabalho.

Força Tarefa – As equipes da Vigilância Sanitária de São Carlos também participaram das operações realizadas em conjunto com a Guarda Municipal, Polícia Militar, Departamento de Fiscalização da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano e Procon. Durante as operações os fiscais da VISAM percorreram instituições de longa permanência de idosos e casas de repouso, 13 no total, além de hospitais, sempre orientando sobre o novo coronavírus. Os fiscais também fizeram duas interdições de fabricação clandestina de álcool gel.