Cidade Aracy: um mundo de pessoas dignas e que fazem uma São Carlos melhor

Um bairro importante de São Carlos

Eu já escrevi uma vez sobre os amigos (e orgulhosamente tenho vários!) que residem no Cidade Aracy, mas depois que publiquei a nota da jovem Gabrielly Nascimento que com seus méritos e muita competência se formou em medicina na Faculdade de Ribeirão Preto e tem uma estreita ligação com o bairro resolvi novamente relembrar: o Aracy é um mundo e com pessoas lindas, da melhor qualidade!

Ah, mas tem gente que fala: “nossa, tem buraco, tem violência, tem falta de atendimento nisso ou naquilo!” Para esses eu apenas digo assim: “Pois é, tem problemas, sim! São muitos, mas fala para mim se em outros bairros também não há problemas? Aliás, os mesmos do Cidade Aracy, não é?”

Para lembrar o tipo de pessoa gentil que mora no Aracy gosto sempre contar sobre a Dona Sônia. Um dia desses, sai para fazer uma reportagem sobre um vazamento de água e quando cheguei na avenida Regit Arab despencou um temporal, por sorte, já havia fotografado o local. Porém, quando estava voltando para casa vi uma senhora tomando aquele pé d’água e tentando se esconder. Era uma senhorinha, cabelos brancos, com uma sacola nas mãos. Não tive dúvidas! Parei o carro e abri a porta, disse para ela entrar. A senhora veio e já me agradeceu: “Obrigado, filho! Estou ensopada!”

Perguntei se ela tinha sido apanhada de surpresa e a resposta foi sim. Dona Sônia me passou seu endereço e no caminho foi me contando. “Vim de Minas Gerais, logo no começo do bairro, comprei meu terreno, pequeno e aos poucos fiz minha casinha, com a ajuda dos filhos, tenho três e fomos construindo um sonho!”

Dona Sônia me contou: “Eu vi isso aqui crescer, era nada, mas aos poucos ficou gigante, foi ganhando corpo e hoje é uma cidade mesmo, tem de tudo, tudo o que eu preciso, encontro por aqui!”

Aproveitei para questionar sobre os problemas e a resposta foi a melhor possível. “Problemas só não existem  no céu, depois que morrermos acho que não vai ter mais nenhum problema, né? Ah, tem uns buracos, teve falta de água, sofri, mas eu tento sempre ver pelo lado bom e que vamos resolver, vamos lutar por coisa melhor e assim os dias vão passando! Mas eu cobro, vereador e prefeito sempre, mas eles somem!”

A morada do Aracy relatou algo interessante na viagem que fiz até sua casa que era um pouco longe da Regit Arab. “Eu sofri filho, trabalhei no Centro, fiz faxina, algumas pessoas recriminavam porque morava no Aracy, mas eu sempre mantive minha dignidade e se alguém viesse com preconceito e picava a mula e partia para tentar outro serviço!”

Nem sempre é fácil, nem sempre as pessoas conseguem ser como a Dona Sônia, uma fortaleza que me deu bolo e café quando cheguei em sua casa, sabe aquela coisa de vó? Então foi bem isso mesmo!

Me despedi dela e ganhei uma amiga, sempre que posso, passo por ali para saber como ela está. A resposta é sempre mesma: “Vou levando e vou lutando!” E sempre tem bolo para mim que escrevo o texto!

Mas neste bairro tão legal temos milhares de trabalhadores, comerciantes, empresários, gente que emprega trabalhadores de outros locais de São Carlos, por isso sempre digo que o Aracy é um mundo dentro da cidade e é através dele que encontramos o novo rosto são-carlense, não apenas aquele que ficou concentrado em bairros do Centro. Como bem diz o Saulo, um outro amigo que tenho e que é residente no Aracy: “Eles precisam conhecer a nossa quebrada!”

Quebrada é uma forma carinhosa de se referir à sua rua, seu espaço, seu local de convivência com uma comunidade. O são-carlense de classe média alta (muitos deles) não conhece o Cidade Aracy e está cometendo o maior erro de sua vida, pois é lá que boa parte de São Carlos acontece e se desenvolve. Recomendo que as pessoas saiam de suas casas e comecem a ver como este bairro hoje está, assim todos poderão ajudar a buscar melhorias e também serão capazes de ver a pujança que há neste local.

O Aracy cresceu com o suor de muitos, com as mãos calejadas e também as finas de pessoas que são estudadas, daquelas que não estudaram e daquelas que pretendem estudar e ter uma carreira em alguma área de atuação. Hoje é fácil dizer que os sonhos movem este bairro e que as pessoas tem o direito de sonhar e ver como ele está crescendo.

Vá conhecer o Cidade Aracy, ali temos um bairro comum, mas também temos pessoas diferentes, porque elas se permitem sonhar. Se as autoridades olharem com mais carinho para este local poderemos melhorá-lo ainda mais. Afinal, o imposto que o morador do bairro paga é o mesmo que é recebido pela Prefeitura por quem mora em condomínio fechado da cidade.

Vida longa ao Aracy!

Renato Chimirri

Fotos: Maurício Duch